Início Notícias Whitepaper do Bitcoin: o Model T dos meios de pagamentos

Whitepaper do Bitcoin: o Model T dos meios de pagamentos

748
0
Whitepaper do Bitcoin: o Model T dos meios de pagamentos

Nota do redator: o texto abaixo foi escrito por David Schwartz e faz parte da série Bitcoin at 10: The Satoshi White Paper, elaborado pela agência de notícias CoinDesk.

Em 1991, minha patente para uma rede distribuída de computadores em vários níveis foi concedida. Eu estava trabalhando em problemas de renderização de gráficos que exigem quantidades significativas de energia da CPU e queria distribuir tarefas de computação intensiva para uma rede de dispositivos.

O objetivo era ter um número de computadores executando tarefas simples para contribuir para um único resultado. Criar este sistema, no entanto, foi uma tarefa complicada.

Após a publicação do whitepaper de Satoshi, ela se tornou muito mais simples. Delineado no documento, havia um sistema de pagamento Peer-to-Peer preparado para revolucionar o setor financeiro, que dava às pessoas o poder de conduzir transações através de uma rede distribuída sem a necessidade de intermediários de confiança.

Como um nerd da criptografia, eu me apaixonei. Vendo o conceito de minha patente ressurgir quase 20 anos depois, fiquei animado em ver que agora era finalmente o momento certo para essa ideia renascer com sucesso.

No centro deste whitepaper estava a chance de democratizar a troca de valores. Ele tem a capacidade de proteger as pessoas caso outra crise financeira aconteça, permitindo que eles continuem trocando dinheiro sem altas taxas de juros e inflação. O uso das criptomoedas também serve para evitar taxas de transação caras e promove a inclusão financeira, especialmente nos países em desenvolvimento.

A troca de ativos digitais proporciona o acesso da população desbancarizada (atualmente me mais de 2 bilhões de pessoas) aos mercados globais – acesso que eles não teriam de outra forma – e oferece uma enorme oportunidade de negócios para os provedores de serviços relacionados.

Bitcoin: o Model T dos sistemas de pagamento

Os aspectos mais importantes da rede descentralizada de Satoshi que ajudaram nessa democratização – transparência e consenso – são o que tornam o Bitcoin tão revolucionário.

Quando você paga seu amigo através da Venmo ou envia um cheque para o seu senhorio, você não tem nenhuma visão sobre o processo de transação. O que Satoshi queria era fornecer aos usuários a capacidade de saber onde seu dinheiro esteve em todas as etapas do caminho. Nesse mesmo sentido, quando você envia seu pagamento para um amigo, você está confiando em um terceiro (geralmente seu banco) para transferir seus fundos corretamente e legalmente.

O protocolo de consenso para transações com Bitcoin exige que cada participante imponha as regras. Dessa forma, nenhuma das partes pode controlar o que torna uma transação válida.

Costumo comparar essa revolução com a causada pelo Model T (primeiro carro produzido em massa no mundo, criado por Henry Ford). Antes dele ser criado, em 1908, os carros eram vistos como um item de luxo que a maioria das pessoas não podia pagar. O Model T foi uma opção prática e acessível, democratizando a indústria automobilística. Logo depois, outros seguiram o exemplo e começaram a criar diferentes tipos de carros acessíveis – que logo superaram o Model T.

Da mesma forma, o Bitcoin foi um catalisador para o setor, e milhares de outros já foram inspirados por ele e repetiram a tecnologia blockchain.

Talvez o Bitcoin não sobreviva (assim como Model T foi superado), ou talvez se torne a melhor reserva de valor. Ninguém sabe ao certo. O que está claro é que não haverá apenas um vencedor nessa corrida.

Existem, e continuarão a existir, casos de uso diferentes para criptomoedas, incluindo pagamentos, reservas de valor e contratos inteligentes. Pense nelas como carros de corrida, caminhões e minivans; todos servindo a um objetivo diferente, mas derivados da mesma invenção – crias indiretas de Henry Ford, assim como as altcoins são crias indiretas da visão de Satoshi.

A mudança está por vir

Nosso mundo se ajustou à democratização dos carros construindo estradas, rodovias, pistas de corrida, apesar da hesitação dos reguladores e instituições sobre essas inovações. Vamos ver o mesmo  ocorrer com a tecnologia blockchain.

Sem Satoshi e o Bitcoin, esta indústria não seria o que é hoje. Mas não se enganem, ainda estamos nos primeiros dias, e continuaremos a ver novas maneiras de aplicar a blockchain.

Já faz mais de 100 anos desde a criação do Model T, e a indústria automobilística continua a trazer inovações por meio de novos conceitos, como o carro sem motorista e veículos totalmente elétricos.

É sempre difícil imaginar quais aplicações o futuro reserva para as novas tecnologias. Mas há um padrão claro emergindo nos casos em que a tecnologia aumentou drasticamente a velocidade de alguma coisa, ao mesmo tempo em que diminuiu seu custo.

A Internet fez isso para troca de dados. Compartilhamos instantaneamente enormes quantidades de dados em todo o mundo e a tecnologia é invisível. Não importa onde você está no mundo ou quanto deseja compartilhar – trata-se de algo que podemos fazer agora, instantaneamente.

A tecnologia blockchain está fazendo o mesmo para os meios de pagamentos. Se o padrão persistir, a próxima década trará uma explosão de pagamentos de baixo custo e alta velocidade que transformarão a troca de valores da mesma maneira como a Internet transformou a troca de informações. Os pagamentos são apenas algo que podemos fazer agora – o futuro ainda está por vir.