Início Coluna CriptoFuturo Vida de futurólogo: Quando ninguém acredita

Vida de futurólogo: Quando ninguém acredita

897
4

Um dos fatos sobre mim que ninguém acredita é que mesmo eu fundando o Bitcoin Brasil no Facebook e conhecendo o Bitcoin super cedo, eu não estou rico por causa do Bitcoin.

Deixem eu contar o porquê e talvez vocês entendam.

Na época que eu conheci o Bitcoin, ele valia seus R$ 12 – 13, eu admirava como tecnologia mas não enxergava como um ativo financeiro que iria supervalorizar. Isso só foi cair na minha mente quando ele valia uns R$ 36. Na época, totalmente financeiramente dependente dos meus pais (trabalhava com eles na empresa de salgadinhos deles, na real ainda trabalho mas só até fim desse ano, se tudo der certo), falei pra eles sobre isso, me proibiram de comprar, deu uma briga bem grande em casa por causa disso, aí pra não cortarem meus gastos com câmeras e equipamentos de vídeo, que até então era só um hobby recém nascido, parei de bater nessa tecla.

De tempos em tempos eu acompanhava as cotações e mostrava pra eles o crescimento, confrontando eles, mas riam de mim, diziam que era besteira, etc.

Como eu tenho TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), a percepção que sempre tiveram de mim era a de um vagabundo meio maluco e sonhador que não dá pra confiar, mas muitas das tecnologias que eu acompanhava desde o nascimento e eles falavam que era invenção ou imaginação minha (drones pra entrega, carro autônomo, smart tv, etc) já estão se tornando consolidadas e finalmente eles estão dando o braço a torcer. Esse sprint de crescimento do Bitcoin durante esse ano tem sido o golpe fatal na percepção que eles tinham de mim.

Em setembro de 2012 meu irmão comprou um carro antigo, um Dodge Dart Gran Sedan 1977 raro (1 de 3 existentes) por 32 mil reais, hoje o tal carro é avaliado em 70-80 mil e ele vivia contando vantagem disso até eu mostrar pra ele quanto ele teria hoje se tivesse comprado 32 mil em Bitcoin no dia da compra do carro e vendido essa semana….. Beeeem…. O choro é livre….

A desculpa deles é que eu não passei credibilidade o suficiente, e se eu realmente acreditasse eu ia deixar de comprar equipamentos de video pra comprar Bitcoin. Confesso que me deixei levar pelo meu hobby e pelo desejo de evitar mais um confronto (afinal, o Bitcoin é só mais um dos pontos de discordância por aqui), e quando meu hobby de produção de vídeo ano passado ensaiou virar empresa (abri um MEI pra uma parceria com um amigo e acabou não dando muito certo), eu simplesmente não tinha tanta vontade assim de me envolver de novo com isso. Acabo de voltar de um aniversário de família onde isso foi assunto de conversa com primos e tios, e derrepente vários deles estão se animando sobre Bitcoin….

Talvez o jogo tenha virado…. Só o tempo vai dizer….

COMPARTILHAR
Joinvillense, nascido em 92, fundador do grupo de Facebook Bitcoin Brasil, apaixonado por tecnologia opensource, criptomoedas e futurologista, sempre imaginando o que pode acontecer. Louco por cinema e tv, quer me ver feliz, me dê uma câmera e algo pra fotografar/filmar.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!