Início Notícias US$99 milhões roubados de exchanges e carteiras de criptomoedas na Coreia do...

US$99 milhões roubados de exchanges e carteiras de criptomoedas na Coreia do Sul

434
0
US$99 milhões roubados de exchanges e carteiras de criptomoedas na Coreia do Sul

De acordo com um novo estudo divulgado pela agência de notícias News BTC, hackers retiraram ilegalmente cerca de US$99 milhões de exchanges e carteiras de criptomoedas na Coreia do Sul.

O relatório, intitulado “Status e Medidas de Danos ao Hacking de Câmbios Virtuais nos Últimos Três Anos”, compilado pela Agência Nacional de Polícia da Coreia do Sul, compila hacks relacionados às criptomoedas que assediam usuários sul-coreanos desde 2016. O relatório revela que os hackers prejudicaram um total de sete exchanges locais e 158 carteiras até agora. No mesmo período, a polícia conseguiu capturar apenas seis cibercriminosos.

O número de ataques também cresceu com o passar dos anos. Em 2016, os incidentes de hacking de criptomoedas foram menores em comparação com os casos relatados nos anos subsequentes.

Um trecho do relatório diz:

“A quantidade de dinheiro roubada pela invasão das exchanges de criptomoedas vem aumentando a cada ano. O número de retiradas ilegais, que eram de apenas 300 milhões em moeda local (US$265.280) em 2016, aumentou para 40,5 bilhões (US$35,9 milhões) em 2017, e dois casos de hackers ocorreram em 2018, totalizando 71,3 bilhões em moeda local (US$63 milhões) roubados.”

Em 2016, quando a atividade em torno das criptomoedas era baixa na Coreia do Sul, apenas o Ripple4y – uma exchange local – confirmou um ataque. O ano seguinte viu um salto notável com os hacks da Apizon, Bithumb, Coinis e Youbit – outras plataformas locais de trading de criptomoedas. Em 2018, a polícia recebeu denúncias de apenas dois incidentes de hackers: um da Coinrail e outro da Bithumb. Bithumb é a única exchange sul-coreana que foi hackeada duas vezes.

Curiosamente, o número de ataques cresceu quando o mercado de criptomoedas estava passando por uma alta. O relatório da polícia descobriu que mais de 50% do total de ataques registrados ocorreram em 2017, especialmente quando o Bitcoin e o resto do mercado de criptomoedas estavam subindo em direção às suas máximas históricas.

Exchanges de criptomoedas sul-coreanas falharam no teste de segurança

No passado, o governo sul-coreano havia examinado as exchanges locais de criptomoedas para testar sua segurança e qualidade de privacidade. Todos os resultados foram negativos. Curiosamente, algumas das exchanges foram hackeadas especificamente depois que o governo apontou suas falhas de segurança em público. Muitos acreditavam que os hackers recebiam as sugestões do próprio governo sul-coreano.

Por exemplo, a YouBit foi hackeada em dezembro após sua inspeção em outubro. Da mesma forma, hackers atacaram a Coinrail e a Bithumb depois que elas foram inspecionadas e apontadas pelo governo.

“A natureza das exchanges de criptomoedas está sempre exposta à ameaça cibernética … os acidentes de hackers ocorreram até mesmo nos lugares onde o governo realizou verificações de segurança”, disse o deputado sul-coreano Min Kyung-wook.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!