Início Notícias Tether ganha um novo concorrente: conheça o TrueUSD

Tether ganha um novo concorrente: conheça o TrueUSD

947
0

O token USD Tether (USDT) surgiu com uma proposta inicial muito interessante: a ideia de servir como uma versão digital da moeda nacional norte-americana, além de fornecer estabilidade ao mercado de criptomoedas, que é marcado pela alta volatilidade e instabilidade de preços.

Entretanto, recentemente, a moeda digital foi alvo de diversas preocupações. Agências de classificação de risco e órgãos reguladores norte-americanos demonstraram preocupação com a solidez do Tether: a empresa responsável teria, de fato, a quantidade em dólares necessários para cobrir os tokens emitidos?

O risco do USDT

O volume de tokens USDT sofreu um grande aumento em 2017, saltando de 450 milhões de USDT para mais de 2 bilhões. Isso levantou dúvidas sobre a solvência do sistema e da Tether Limited, empresa que emite os tokens.

O governo norte-americano também resolveu investigar a Tether. Os órgãos reguladores do país exigiram que a empresa explicasse qual a sua relação com a exchange Bitfinex e também exigiram da Tether Limited provas de que ela tinha dólares suficientes para garantir o lastro de 1 USTD para 1 dólar, conforme prometido pela própria empresa, e que informasse a localização dos dólares possuídos.

Uma nova opção: TrueUSD

Diante desses fatos, é natural que exista  uma grande desconfiança em torno da credibilidade e solidez do USDT – e que isso abra espaço para o surgimento de concorrentes. E, aparentemente, estes já estão mostrando os seus produtos ao mercado.

Um novo token, o TrueUSD, está surgindo exatamente com a mesma proposta do USDT. Segundo o site oficial do projeto, o TrueUSD tem como proposta trazer um token lastreado em dólar, porém mais seguro do que o USDT. O TrueUSD seria garantido em uma proporção de 1:1 através de contratos de escrow, e faria isso de forma descentralizada. Ou seja: ao contrário do USDT, não existirá nenhuma empresa ou organização por trás da gestão do token.

Além do site oficial, foi publicado um texto no Medium sobre o lançamento da moeda. O texto mostra a TrueUSD como “um token lastreado em dólar no qual o usuário pode confiar“. Além disso, também é mostrado um comparativo entre o TrueUSD e o USDT que aponta exatamente as falhas de transparência e credibilidade apresentadas recentemente pelo segundo.

Vantagens

O artigo elenca seis vantagens da utilização do TrueUSD em relação ao USDT. São as seguintes:

1. Conta de escrow: além do armazenamento na própria exchange, os fundos arrecadados através do TrueUSD podem ser armazenados e protegidos por contas com escrow. Escrow é um mecanismo que permite a celebração de contratos diretamente entre as partes, com a exigência de mais de uma chave privada para a liberação dos fundos. Isso fornece segurança e, segundo a empresa, independência para quem transaciona.

2. Proteção legal: todas as contas de escrow são garantidas e protegidas por lei, garantindo os direitos dos holders.

3. Conversão para dólar: qualquer instituição que passe pelas políticas de conhecimento de cliente (KYC, na sigla em inglês) e de combate à lavagem de dinheiro (AML, na sigla em inglês) estará apta a realizar a conversão direta de TrueUSD para dólar.

4. Gestão confiável dos fundos: a empresa reforça que o quadro legal permite ao usuário trocar dólares diretamente com uma conta de escrow, e a empresa nunca mexe nesses fundos. Em vez disso, ela oferece essa conta na rede de parceiros fiduciários e bancários para a compra ou resgate do TrueUSD. Isso reduz o risco de contraparte, que é comum em outros projetos (como o caso do USDT).

5. Conversão integral: todos os TrueUSD são totalmente lastreados pelo dólar, mantido em contas de custódia da empresa, que possui confiança profissional. Além disso, existe uma fiscalização completa através de contratos inteligentes, que verificam as contas e são responsáveis pela emissão ou queima de TrueUSDs, dependendo dos movimentos de entrada ou saída de dólares, garantindo a paridade de 1:1.

6. Realização de auditorias: segundo o texto, “as participações em contas bancárias são publicadas regularmente e estão sujeitas às auditorias profissionais em andamento. Frequentemente, realizamos avaliações de terceiros independentes por auditores líderes, para garantir as melhores práticas de segurança.” Esse talvez represente o principal avanço do novo token sobre o USDT.

Mais informações

Segundo o roadmap da empresa, o projeto parece estar em um nível bastante adiantado. Embora o primeiro passo tenha sido dado com o uso da moeda norte-americana, o objetivo é estender o uso de tokens para outras moedas fiduciárias, como euro e iene, ou até mesmo para metais preciosos, como o ouro.

Por fim, foi divulgado também um link para que os interessados por mais informações possam se cadastrar e receber novidades sobre o projeto.

Ainda é cedo para avaliar se o TrueUSD é realmente confiável ou se irá padecer dos mesmos problemas do USDT. Posto isso, o fato de haver mais concorrência no mercado de tokens de moeda fiduciária traz um maior otimismo quanto ao surgimento de melhorias e soluções de problemas.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!