Início Notícias Relatório revela as primeiras tendências de phishing em idioma japonês envolvendo criptomoedas

Relatório revela as primeiras tendências de phishing em idioma japonês envolvendo criptomoedas

567
0
Relatório revela as primeiras tendências de phishing em idioma japonês envolvendo criptomoedas

Relatórios confirmam que o Japão tem sido alvo de cibercriminosos que utilizam phishing, ou aquisição ilegal de informações pessoais, para roubar criptomoedas enviando e-mails falsos para usuários de exchanges. E-mails falsos enviados em japonês aumentaram para pelo menos 1.500 no último ano.

De acordo com o artigo publicado pela agência de notícias Bitcoin News, em maio deste ano, a exchange japonesa Bitflyer estava alertando seus clientes de que e-mails falsos usados por cibercriminosos estavam redirecionando suas vítimas para sites de phishing que se pareciam com páginas autênticas da corretora, que solicitavam aos clientes que digitassem seus IDs e senhas. A Bitflyer recebeu uma ordem séria de melhoria de negócios pela Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA, na sigla em inglês) em 22 de junho.

Um relatório publicado pela Universidade de Tsukuba e pela Nomura Asset Management, uma empresa de administração de investimentos, criticou seis exchanges de criptomoedas aprovadas pelo governo dizendo que elas estavam operando sem contramedidas sólidas contra fraudes on-line e esquemas de phishing.

O Conselho Anti-phishing japonês (JAPC, na sigla em inglês) emitiu alertas relacionados à crimes de phishing envolvendo criptomoedas em novembro de 2017, fevereiro de 2018 e maio de 2018, respectivamente. O JAPC disse que foi em março do ano passado que os e-mails falsos enviados em japonês focando criptomoedas foram confirmados pela primeira vez. A Trend Micro confirmou mais de 1.500 e-mails falsos enviados em japonês, visando as exchanges de criptomoedas. “E esta é apenas a ponta do iceberg”, disseram eles. O Conselho Anti-phishing japonês disse que “cerca de 300” casos foram relatados a eles em maio.

“Estamos trabalhando para aumentar a conscientização do público para não clicar imediatamente nas URLs indicadas no e-mail, mas sim para entrar em contato com o ponto de contato ‘legítimo’ na exchange de criptomoedas para verificar se tal solicitação foi realmente enviada ou não”, disse Kaori Uemura, a porta-voz do JAPC.

Colaboração do governo é planejada

A porta-voz do Japan Credit Information Service (JCIS), Teruko Suzuki, disse o JCIS colaborou várias vezes com o governo japonês em investigações sobre questões relacionadas às criptomoedas, mas a agência ainda não tem nenhum contrato oficial com entidades governamentais.

“Esperamos colaborar com entidades do governo japonês, como a FSA, a Agência Nacional de Polícia, a Polícia Metropolitana de Tóquio ou até mesmo a administração fiscal no futuro.”

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!