Início Notícias Relatório destaca aumento do interesse por criptoativos para remessas internacionais

Relatório destaca aumento do interesse por criptoativos para remessas internacionais

173
0

Um relatório da Clovr, empresa de pesquisa focada em blockchain, afirma que houve um aumento no número de pessoas usando criptoativos para realizar remessas internacionais de valores. Esse crescimento é em parte devido aos altos custos incorridos ao usar métodos mais tradicionais, como o Paypal e Transferwise.

O relatório, chamado Sending Money Back Home, teve como foco as remessas internacionais saídas dos Estados Unidos para outros países. Segundo dados do Banco Mundial, quase US$ 150 bilhões foram enviados dos EUA para o exterior em 2017. De acordo com o relatório, o país que mais recebeu dinheiro foi o México, com US$ 30 bilhões.

Além disso, a maior parte das remessas foram enviadas para membros da família (76,8%), sendo que 41,4% dos valores foram destinados para comprar comida e outras provisões.

Mas a parte mais interessante revelou que para as 707 pessoas pesquisadas, 15,8% usam criptoativos para enviar dinheiro para casa. Isso faz dele um dos métodos mais populares, ficando em quarto lugar na lista, atrás apenas de serviços online como o PayPal (51%), serviços de transferência como Western Union (50,9%), e transferência bancária tradicional (25,7%).

Dentre os usuários que enviam valores através de ativos digitais, impressionantes 85,7% afirmam que preferem utilizar esse método do que os sistemas tradicionais. As grandes vantagens apontadas por eles são os custos menores e a maior rapidez nas transações. Especialmente quando o dinheiro é enviado para países pobres, como na África, “super-impostos” e taxas são freqüentemente cobrados pelos remetentes tradicionais. Uma remessa da África do Sul para o Malawi pode custar em taxas acima de 20% do valor total. Os criptoativos podem minimizar tais custos. O relatório observa:

“Se algumas das maiores empresas do mundo, como Microsoft e Starbucks, aceitarem com segurança as criptomoedas como forma de pagamento, isso deve inspirar confiança para o aumento do uso dessas novas formas de pagamento para o envio de remessas”.

Não há dúvida de que o uso de criptoativos para enviar dinheiro ao exterior pode economizar dinheiro, como demonstra o relatório, considerando o custo de enviar US$ 500 para o exterior. Em média, os bancos cobravam 10,41% por uma transação desse tipo. Mesmo os meios mais baratos, como serviços de celular, podem custar mais de 3%. Usar criptoativos como o Bitcoin pode custar pouco mais que alguns centavos. O relatório afirma: “Ao evitar as altas taxas de transação e taxas de conversão normalmente associadas à transferência de fundos para o exterior, o usuário pode fazer uma economia significativa de custos”.

Compre e Venda Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Decred de maneira simples, rápida e segura !!CLIQUE AQUI