Início Notícias Relatório aponta a cidade suíça de Zug como o centro tecnológico de...

Relatório aponta a cidade suíça de Zug como o centro tecnológico de mais rápido crescimento da Europa

234
3
Relatório aponta a cidade suíça de Zug como o centro tecnológico de mais rápido crescimento da Europa

A cidade de Zug, na Suíça, que abriga o Crypto Valley, foi nomeada a comunidade tecnológica que mais cresce na Europa. Zug ficou no topo do relatório “State of European Tech”, da empresa global de investimentos Atomico, com sede em Londres.

De acordo com o relatório, Zug registrou um aumento de 177% no número de reuniões técnicas em 2018, comparado ao ano passado. A atividade de criptoativos da cidade tem sido calorosamente apoiada pelo governo suíço, que está aperfeiçoando sua legislação e políticas para melhorar a inovação financeira, com ênfase particular nas moedas virtuais.

“Há uma enorme diversidade geográfica entre os 20 principais pólos de tecnologia que mais crescem na Europa, conforme medido pelo crescimento anual dos participantes em eventos relacionados à tecnologia nessas cidades. Zug, na Suíça, lar de uma crescente comunidade de criptomoedas, ficou em primeiro lugar como a comunidade que mais cresce em todo o mundo”, disse o relatório.

Novosibirsk na Rússia segue Zug com 173% de aumento em reuniões de tecnologia, enquanto Ghent (Bélgica), Haia (Holanda) e Katowice (Polônia) completam o top 5 das comunidades de tecnologia que mais crescem.

Novosibirsk relatou atividades de startups em seu centro de ciência e tecnologia, Akademgorodok, também conhecido como Vale do Silício da Sibéria. Histórias de sucesso fora do subúrbio incluem a empresa de nanotecnologia Ocsial, a fabricante de laser de precisão Tekhnoscan e a empresa de software bancário CFT.

O relatório da Atomico enfatizou a construção da comunidade, medida pelos encontros de talentos tecnológicos, necessários para atrair investimentos para as cidades. Este ano, a densidade de encontros na Europa equiparou cerca de 200 eventos por dia ao longo do ano.

Suíça progressista

A Suíça adotou uma postura progressista em relação às criptomoedas, legalizando seu uso e formalizando transações de criptoativos em diversos contextos. O país vê o dinheiro virtual e a tecnologia blockchain como inovações estratégicas nas finanças globais e está empenhado em manter o crescimento da indústria, ao mesmo tempo que expande o número de empregos que tem para oferecer no campo.

A cidade de Zug liderou esse crescimento. De acordo com um relatório da CV Venture Capital em outubro, as 50 principais empresas relacionadas a criptomoedas e blockchain na versão suíça do Vale do Silício agora somam US$44 bilhões, ressaltando o crescimento constante da indústria de criptomoedas suíça.

O relatório mostra que o número de empresas que trabalham com moedas digitais ou tecnologias blockchain em Zug quase dobrou para 600 no ano passado. Cerca de 350 entidades foram incluídas no diretório quando o banco de dados da CV Maps foi lançado pela primeira vez em abril de 2017.

Das 50 principais empresas listadas, cinco são unicórnios baseados no Crypto Valley ou originários da região. Elas incluem a maior mineradora de Bitcoins do mundo, a Bitmain, bem como outras importantes organizações deste ecossistema, como Cardano, Dfinity, Ethereum e Xapo. A receita da Bitmain subiu 1.700% para US$2.5 bilhões em 2017, de apenas US$137 milhões dois anos antes.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Compre e Venda Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Decred de maneira simples, rápida e segura !!CLIQUE AQUI