Início Notícias Próxima de alcançar US$1 bilhão, Tezos constrói sua segurança de forma gradual

Próxima de alcançar US$1 bilhão, Tezos constrói sua segurança de forma gradual

490
1
Próxima de alcançar US$1 bilhão, Tezos constrói sua segurança de forma gradual

O número de “padeiros” da rede Tezos (XTZ) está em ascensão. E não, isso não tem nada a ver com o nosso tradicional pãozinho do café da manhã. O termo padeiro (em inglês, baker) é utilizado no protocolo da moeda para designar um validador das transações (o equivalente aos mineradores do Bitcoin). Os padeiros são cruciais para garantir a segurança da rede. E isso é ainda mais necessário, tendo em conta o valor dos fundos que estão em jogo.

Desde que arrecadou US$232 milhões em 2017, o protocolo teve um caminho muito difícil para decolar. Com o seu lançamento, porém, ele rapidamente alcançou o ranking das top 20 maiores criptomoedas em valor de mercado, com um marketcap total próximo a US$1 bilhão. Além disso, existem poucas novidades acontecendo na nova blockchain.

Observar a quantidade de tokens guardados para validar e o número de pessoas participantes é provavelmente a melhor maneira de avaliar a estabilidade da nova rede.

“Fiquei particularmente impressionado com o papel que a comunidade desempenhou neste processo”, disse Mike Reinhart, da Obsidian Systems, que está construindo software para padeiros. Até agora, a rede apresentou um bom aumento nos padeiros em geral.

Existem 108 padeiros trabalhando na Tezos, de acordo com o site Tzscan, que atua como um explorador de blocos do protocolo. No lançamento, toda a validação foi executada pela Fundação Tezos, mas posteriormente foi aberta com o sétimo ciclo (cada ciclo é executado aproximadamente a cada três dias). Porém, é apenas a terceira semana que o protocolo está operacional, o que torna difícil tirar conclusões importantes do crescimento limitado ou do atrito limitado até agora.

Mas o número parece estar crescendo à medida que os serviços chegam para facilitar a participação dos detentores do XTZ. São necessários 10 mil XTZ para tornar-se um padeiro (o que os criadores chamam de “rolagem”), além de um pouco de know-how técnico e uma boa conexão à internet.

Medo de um protocolo centralizado

Ainda assim, dois padeiros na plataforma representam cerca de 20% de todos os tokens XTZ armazenados.

Por outro lado, os nós da fundação já caíram para menos de 50% da rede total. No ciclo atual, os outros 107 padeiros compõem 32,85 dos tokens disponíveis para validação.

No entanto, devido à forma como a delegação funciona na Tezos, há um atraso de quando um usuário decide delegar tokens e quando eles realmente começam a trabalhar. O Tzscan possibilita olhar vários ciclos à frente, e cinco ciclos mais adiante, no ciclo 17 (em cerca de 15 dias), esses grandes serviços de delegação estão perdendo participação de mercado.

“Primeiro, eles mostraram uma forte inclinação para validar: 46% (202/435) de todos os potenciais padeiros no ciclo 17 têm apenas um para dois rolos”, disse Reinhart, da Obsidian, à CoinDesk.

A Obsidian Systems fabrica software de segurança para uma validação segura, com o apoio da Fundação Tezos. Atualmente, ele é apenas software de linha de comando, mas uma interface gráfica está em desenvolvimento.

Delegação: um processo nada fácil

“O que estamos vendo é que as pessoas começam a entender as reais implicações de ser um agregador de votos por procuração – trata-se de um processo caro e só funciona em escala”, argumentou Demirors.

Os delegados que saíram não deram muita visibilidade ao seu raciocínio, mas uma empresa que fornece o serviço ofereceu sua perspectiva sobre os desafios do negócio.

Awa Sun Yin, da suíça Cryptium Labs, tem 47 rolos em seu nó, até o momento. Sun Yin identificou três categorias de desafios enfrentados por um novo serviço de delegação, e nem todos podem ser óbvios desde o início. Ela os dividiu em categorias legais, de infraestrutura, e desenvolvimento. Nem todo novo delegador pode perceber imediatamente que é melhor estabelecer uma entidade legal. Depois disso, isso pode convencer alguns a desistir.

Nos primeiros dias de execução da Tezos, ela também apontou que há muitas atualizações de software para o protocolo, que os serviços de delegação precisam acompanhar rapidamente. Junte isso ao fato de que não há ferramentas de software livre suficientes para automatizar todos os processos que podem ser automatizados para um delegador ainda.

“A maior dificuldade em manter a infraestrutura de assar está relacionada a atualizações de software”, escreveu ela. “Esses lançamentos são difíceis de prever e, às vezes, os lançamentos são críticos, pois podem ter consertado uma vulnerabilidade de segurança.”

Em outras palavras, não é tão fácil quanto configurar algum código em um computador e deixá-lo rodar. Dito isto, ela acrescentou:

“Como a tecnologia foi lançada recentemente, há muito espaço para o desenvolvimento e as contribuições da comunidade. Com o tempo e a participação certa, ela ficará muito melhor.”

COMPARTILHAR
Coach financeiro, escritor e colunista no Criptomoedas Fácil. Jogador de poker, ambos por paixão e vocação.