Início Notícias Principais corretoras de Bitcoin adotam sistema para transações mais rápidas e baratas

Principais corretoras de Bitcoin adotam sistema para transações mais rápidas e baratas

1178
0

A Coinbase e a Bitfinex, duas das maiores corretoras de criptomoedas do mundo, anunciaram esta semana a implementação de suporte para o SegWit, algo que em breve seus usuários poderão se beneficiar. Com essa adoção, as corretoras de moedas digitais, buscam transações mais rápidas e menores taxas, algo que toda a comunidade cripto tem aguardado há algum tempo.

Atualmente, apenas 15% de todas as aplicações baseadas em Bitcoin, ou seja, exchanges, carteiras de armazenamento, plataformas de pagamento, adotaram a atualização. Espera-se que o anúncio das duas corretoras com importante influência no mercado, impulsione toda a comunidade a também adotar o SegWit.

Ainda em 2017, os usuários da Coinbase deram início à uma petição, com o objetivo de solicitar a implantação do SegWit para corretora, que obteve mais de 12 mil assinaturas. Na Coinbase, o processo de implementação da melhoria foi iniciado em dezembro. Em relação à Bitifinex, a expectativa era de que a corretora também realizasse tal implementação. De acordo com uma declaração de paolo Ardoino, diretor da corretora de moedas digitais:

“O SegWit fornece não só um benefício imediato para os usuários, mas também uma base para o desenvolvimento futuro do Bitcoin. Ao apoiar os endereços de SegWit, a Bitfinex abordará três das maiores preocupações no universo das criptomoedas: taxas de transação, velocidade de transação e capacidade total da rede. Estamos muito satisfeitos pelo fato de que, através desta implementação, poderemos fornecer aos nossos clientes taxas que são até 20% menores, bem como velocidades de transação mais rápidas do que nunca.”

Além das corretoras, a equipe do Bitcoin Core (equipe de desenvolvimento do código principal do Bitcoin) também anunciou a implementação do SegWit na versão mais recente do Bitcoin Core 0.16.0, que acaba de ser lançada em 15 de fevereiro. A equipe explicou que os recursos do SegWit foram adicionados ao conjunto de linhas de comando e à interface da carteira do usuário, de modo que os programadores e os não programadores podem usá-los.

Marco Falke, engenheiro do laboratório Chaincode e o colaborador do Bitcoin Core, observou que, embora fosse possível criar endereços SegWit em versões anteriores da carteira, o processo era “bastante arriscado”. Agora, porém, com a nova versão do software, os endereços SegWit serão padrão, o que significa que novos endereços são automaticamente compatíveis com o recurso de escala.