Início Notícias Primeiro hard fork da Zcash é concluído com sucesso

Primeiro hard fork da Zcash é concluído com sucesso

709
0
Primeiro hard fork da Zcash é concluído com sucesso

Segundo o artigo publicado pela agência de notícias internacional Coindesk, a Zcash, criptomoeda com foco em privacidade, executou seu primeiro e esperado hard fork na manhã desta última terça-feira, 26 de junho.

Chamado de Overwinter, o upgrade foi ativado no bloco de número 347.500.

O evento tem como objetivo principal preparar o código Zcash para seu enorme hard fork denominado Sapling, programado para ocorrer em outubro, e inclui mudanças que envolvem versionamento, proteção contra reprodução para futuros forks e algumas melhorias de desempenho.

Josh Swihart, diretor de marketing da Zcash Company, explicou em um post após a bifurcação que o evento “bem-sucedido” foi ajudado pela primeira implementação da rede de um modelo de governança de duas camadas para essas atualizações.

O primeiro nível é uma atualização opcional, que visa “remover o caos introduzido por outros modelos de governança, onde os usuários são forçados a descer um determinado caminho, potencialmente sem o seu conhecimento ou consentimento”, disse ele.

O segundo nível é “advocacia e educação”, ajudando os operadores de nós a tomar “decisões bem informadas” sobre os futuros hard forks antes de sua execução.

Embora não tenha ficado claro de imediato quantos nós executaram o fork do Overwinter, o engenheiro da Zcash, Simon Liu, disse à CoinDesk que havia “apoio unânime de todas as partes” em relação às atualizações. De fato, 12 exchanges foram listadas como apoiando a bifurcação no site Zcash, enquanto outras associações de mineração expressaram publicamente apoio ao Overwinter em outros lugares.

Após a ativação do Overwinter, a Zcash Company também publicou um roteiro proposto de dois anos. Mais notavelmente, isso direcionaria a pesquisa em “privacidade por padrão”, Swihart escreveu em um post separado.

Por padrão, os usuários podem ver os “endereços z” protegidos da plataforma, o que significa que seus saldos e transações não são visíveis para os observadores da blockchain. Atualmente, o padrão é para “endereços t” não-blindados, o que significa que os dados de transação estão publicamente em exibição.

Swihart explicou:

“O protocolo Zcash e as ferramentas de suporte, como a carteira de referência, precisam dar suporte à ampla adoção de privacidade. Vamos rastrear e medir a adoção através de vários meios, incluindo o número de transações blindadas, o número de terceiros endereços e o número de terceiros que suportam endereços protegidos por padrão.”

A Zcash também planeja realizar uma pesquisa de mercado sobre o assunto, incluindo um estudo sobre usuários globais e casos de uso, para “entender melhor o uso atual e identificar oportunidades de melhoria”, escreveu Swihart.

Outros esforços propostos incluem a criação de uma carteira de referência para terceiros, pesquisa de escalabilidade, incentivos de negócios e marketing, manutenção contínua e suporte à descentralização, de acordo com o anúncio.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.