bitcoin

Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, concedeu uma entrevista inédita à revista Isto É Dinheiro, na qual expôs a sua opinião sobre as fintechs e o Bitcoin.

O presidente do segundo maior banco privado do país, que possui R$ 1,31 trilhão em ativos, diz estar acompanhando as movimentações do mercado. “No fim do processo, as fintechs são parceiras”, disse Trabuco, mencionando o InovaBra, área do Bradesco relacionada a startups, durante entrevista realizada pelo jornalista Carlos Sambrana, responsável pela coluna Moeda Forte. “Mas enxergo mais espaço para fintechs que atuem no setor de meios de pagamentos. A tendência é o dinheiro vivo e o cheque desaparecerem no futuro“, completou o presidente.

Trabuco mostrou-se um tanto quanto cético em relação ao Bitcoin. “É uma moeda sem lastro, mas é uma quebra de paradigmas”, disse o presidente de um dos bancos mais tradicionais do Brasil. “O mercado ainda está em uma curva de aprendizagem em relação à essa moeda“, completou ele.

loading...
COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.