Início Notícias Presidente da Venezuela afirma que vendas do Petro começarão em novembro

Presidente da Venezuela afirma que vendas do Petro começarão em novembro

440
1
Presidente da Venezuela afirma que vendas do Petro começarão em novembro

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, apareceu em rede nacional para anunciar o lançamento oficial da criptomoeda Petro. Um breve resumo de seu discurso foi postado no site do governo da Venezuela nesta segunda-feira, 1º de outubro.

Em seu discurso, Maduro anunciou o lançamento do site oficial do Petro e a carteira oficial, que também está disponível para sistemas Android. No entanto, a venda pública dos tokens começará apenas em 05 de novembro.

Maduro também ressaltou que o Petro estaria disponível em seis grandes exchanges já a partir da mesma data do discurso. O presidente não especificou quais exchanges negociarão o ativo digital, nem se ele será listado por alguma das maiores do mundo, como Binance, OKEx e Huobi.

Além disso, o presidente venezuelano afirmou que todas as compras de petróleo dentro e fora do país devem agora ser pagas com Petro. A ordem também se estende às companhias aéreas internacionais que possuem rotas nos aeroportos locais, pois o combustível para as aeronaves também será vendido apenas via Petro.

Controvérsia chegando ao fim?

Maduro repetiu em seu discurso de 1º de outubro que a moeda estatal possui lastro nas reservas de petróleo venezuelanas, consideradas as maiores do mundo. Porém, o novo whitepaper da Petro afirma que a criptomoeda é garantida por uma cesta de commodities distribuídas da seguinte maneira: 50% por petróleo, 20% por ouro, 20% por ferro e 10% por ativos em diamantes.

De acordo com a agência de notícias Cointelegraph, no entanto, todas as medidas estatais destinadas à reestruturar o Petro chegam atrasadas, disse um especialista do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, com sede em Washington.

“É tarde demais para salvar o Petro. Não há confiança no mercado e isso não mudará agora”, disse Moises Rendon.

A desconfiança em questão refere-se à série de erros que envolveram a moeda desde o seu anúncio, no fim do ano passado. Fontes afirmam que o presidente Nicolás Maduro mentiu a respeito dos valores arrecadados na ICO do projeto e ocultou outras informações. No mês passado, o governo admitiu que a criptomoeda ainda não existia de fato.

Na época, a agência Reuters apurou que a criptomoeda não é vendida em nenhuma exchange importante e não se sabe de nenhum estabelecimento comercial que aceite o Petro, levantando suspeitas que foram confirmadas pelo próprio governo do país vizinho. Mesmo sob desconfiança, Maduro anunciou em julho que o Petro seria usado para dar lastro ao Bolívar Soberano, nova moeda que foi implementada no país em agosto para tentar controlar uma inflação que se aproxima dos 1.000.000% ao ano.

A Cointelegraph lançou uma tabela com o histórico da Petro desde o seu anúncio oficial, abarcando todos os fatos que aconteceram até aqui (em inglês).

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!