Início Notícias Philips incentiva o setor de saúde a utilizar blockchain

Philips incentiva o setor de saúde a utilizar blockchain

228
0
Philips incentiva o setor de saúde a utilizar blockchain

A adoção generalizada da blockchain, que ocorreu no ano passado, provou o quão prático e de longo alcance são os benefícios da tecnologia nascente, mas ainda há um produto amplamente usado que soluciona um dos problemas persistentes do mundo: a coerência e segurança dos dados de saúde.

De acordo com o artigo publicado pela agência de notícias News BTC, agora, um grupo de pesquisadores está tentando convencer hospitais e provedores de saúde de que a solução para esses problemas é a blockchain.

Existem vários problemas que atualmente afetam o setor de saúde, incluindo a fragmentação e a incoerência de dados em várias plataformas, a probabilidade persistente de violações de dados e o uso ilegal e monetização de dados privados de pacientes.

Há alguns meses, uma violação da segurança cibernética em um Centro Ortopédico localizado em Orlando, EUA, expôs os arquivos privados de mais de 19 mil pacientes, todos devido à uma atualização de software mal configurada que expôs os dados dos pacientes na Internet.

Em uma situação semelhante, a empresa de assistência médica Nuance sofreu uma violação do sistema que levou a um terceiro acesso total a 45 mil registros de pacientes que estavam sendo armazenados em uma de suas plataformas de transcrição médica.

A violação, que foi descoberta em dezembro de 2017, foi tão generalizada que justificou a atenção das várias agências policiais dos Estados Unidos, incluindo o FBI, o DOJ e a SEC. As agências descobriram que as informações, incluindo a data de nascimento do paciente, nome completo, número do registro médico, diagnóstico, planos de cuidados e tratamentos, foram todas roubadas pelos atores nefastos.

Como a blockchain poderia corrigir problemas do setor de saúde

Mark Hennessy, o pesquisador líder da Philips Research, falou recentemente em uma entrevista sobre como a tecnologia blockchain poderia aumentar a eficiência operacional e a segurança dos sistemas de armazenamento de dados do provedor de serviços de saúde.

Hennessey observa que a Philips está desenvolvendo o que descreve como uma “troca de dados verificáveis”, que isola e protege os dados até que sejam necessários para o atendimento ao paciente. Ele também explica que o sistema baseado em blockchain giraria em torno de três disciplinas principais: anonimização de dados, solicitação de dados e atendimento de solicitações.

Usando a blockchain, pode haver uma trilha completa e imutável de como os dados são usados, quem acessou e quem os viu.

“Isso é o que chamamos de ‘troca de dados verificáveis’ porque você tem a trilha de auditoria real da solicitação e o preenchimento da solicitação de dados registrados”, acrescentou Hennessy.

“Muito disso se resume a confiança e transparência. Embora você possa confiar em um servidor centralizado para armazenar os registros de cada exchange, o que estamos explorando é se podemos melhorar essa confiança descentralizando o armazenamento dos registros entre todos os participantes de uma rede.”

Apesar de haver algum ceticismo em torno do uso da blockchain, Hennessy também observa que, no caso de um ataque cibernético, a blockchain ajudaria a proteger dados valiosos, pois separa e armazena com segurança os registros de dados.

A Philips enfrentará uma infinidade de empresas iniciantes que atualmente competem para reivindicar o espaço da blockchain na assistência médica como seu, mas não está claro quanto tempo levará para a indústria ganhar confiança e adotar largamente o armazenamento de dados baseado em blockchain realmente.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!