Início Notícias Pesquisador afirma que Ethereum é mais descentralizado que o Bitcoin

Pesquisador afirma que Ethereum é mais descentralizado que o Bitcoin

611
0
Pesquisador afirma que Ethereum é mais descentralizado que o Bitcoin

O Ethereum é mais descentralizado que o Bitcoin, esta é a afirmação do professor Emin Gün Sirer, especialista em criptomoedas e cientista da computação, de acordo com um estudo conduzido por ele na prestigiada universidade Cornell e que revelou que há mais nós da rede Ethereum sendo operados por indivíduos e não por empresas, do que no caso do Bitcoin e, segundo ele, isto é um aspecto essencial para demonstrar a descentralização do Ethereum.

“Os dados mostram que os nós [Ethereum] estão no espaço de latência e também geograficamente mais distribuídos ao redor do mundo. Os nós do Ethereum tendem a vir de todos os tipos de locais, redes menores e entidades locais, ao contrário dos nós do Bitcoin, que tendem a estar localizados em data centers. Nosso estudo descobriu que a maioria dos nós do Bitcoin, 56%, está em data centers”, disse Sirer.

No entanto, apesar dos dados, existem muitas vozes na comunidade cripto que argumentam que devido ao papel de Vitalik Buterin como criador e principal desenvolvedor do Ethereum, o Bitcoin seria a única blockchain realmente descentralizada e sem um “dono”, embora os participantes do Bitcoin Core representem os “herdeiros” de Satoshi Nakamoto.

Na conferência em que apresentou os dados, Sirer também observou que as tecnologias baseadas em hardware, como a Intel SGX, podem ajudar blockchains públicas como Bitcoin e Ethereum a liquidar milhares de transações por segundo. O SGX existe em todos os dispositivos da Intel, como laptops, e com ele, os usuários podem enviar transações peer-to-peer, sem sobrecarregar a blockchain principal.

A longo prazo, Sirer disse que um número cada vez maior de instituições, conglomerados, varejistas e empresas em geral mudará para a blockchain, afastando-se dos bancos de dados centralizados. Mas, como os problemas envolvendo blockchains são muito técnicos, Sirer ecoou o ponto de vista de Buterin ao dizer que poderia levar muitos anos de desenvolvimento e recursos significativos para comercializar adequadamente a tecnologia blockchain.

“Blockchains na verdade constituem uma enorme oportunidade para repensar a forma como construímos sistemas de backend. Em vez de construir coisas da maneira antiga, com bancos de dados centralizados que conversam entre si, que precisam ser reconciliados, que precisam ser mantidos em sincronia, podemos agora construir bancos de dados distribuídos muito mais eficientes que compartilham informações naturalmente, em um maneira perfeita ”, acrescentou Sirer.

COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!