Início Notícias Pesquisa mostra que clientes da Amazon aprovam uma criptomoeda emitida pela empresa

Pesquisa mostra que clientes da Amazon aprovam uma criptomoeda emitida pela empresa

767
0

Em 2017, surgiram várias notícias especulando sobre se a Amazon, gigante do varejo americano e mundial, poderia adotar o Bitcoin como forma de pagamento em suas lojas.

Infelizmente, a previsão não se concluiu e a empresa continua sem aceitar criptomoedas. Mas se depender da vontade dos clientes, e Amazon poderia até mesmo pensar em criar a sua própria criptomoeda.

Será que após dominar o varejo, revolucionar o sistema de entregas e de compras, a Amazon estaria pronta para mudar de vez o sistema bancário?

Amazon Coin?

Uma pesquisa sobre a empresa foi realizada pela LendEDU com 1000 consumidores e clientes da Amazon e avaliou diversas áreas, entre elas a confiança na empresa e a possibilidade de aceitação de uma criptomoeda emitida pela companhia de Jeff Bezos.

A pesquisa reuniu clientes tanto das lojas físicas quanto do site, e também clientes do serviço de streaming da empresa, o Amazon Prime.

Os resultados foram animadores: entre os clientes da Amazon, 51.7% dos entrevistados afirmaram que usariam, nas compras pela Amazon.com, um token criado pela empresa. A moeda, descrita na pesquisa com o nome fictício de “Amazon Coin”, foi ainda mais aceita pelos clientes do serviço Prime: 58.27% deles aprovaram a criação e uso da moeda como pagamento pelo serviço de filmes e séries.

Amazon Bank?

A depender dos clientes da empresa, as compras de varejo não serão o único setor dominado pela Amazon nos próximos anos.

A pesquisa também perguntou aos entrevistados se eles estariam abertos a ideia de utilizar uma conta bancária criada pela Amazon como a sua conta principal, caso o serviço fosse oferecido. Os resultados também foram positivos nesse quesito. 44.5% dos clientes da Amazon.com responderam que poderiam usar a conta bancária da empresa. Entre os clientes do Prime, a taxa foi de 52% para o sim.

Outras duas perguntas foram direcionadas para serviços de credito pessoal e de hipotecas. Para o crédito pessoal, 50% dos clientes afirmaram que usariam esse serviço caso a empresa oferecesse. Já para as hipotecas, o resultado não foi tão positivo: apenas 30% responderam que assinariam uma hipoteca, contra 38% que se consideraram indecisos e 31.6% que responderam não.

Descentralização bancária

Algo que podemos destacar dos resultados da LendEDU é uma tendência das pessoas preferirem serviços mais descentralizados, em contraposição aos serviços de bancos ou agências tradicionais. Esse pode ser um nicho bastante interessante a ser explorado por várias empresas de peso no mercado mundial.

Empresas como Apple, Google e Amazon, que são fortes geradoras de caixa, costumam utilizar esse dinheiro para buscar novas oportunidades de investimentos, adquirir outras empresas ou investir em novas tecnologias. Com a popularização das criptomoedas e da descentralização de serviços, o longo prazo pode trazer novidades muito animadoras vindas dessas gigantes.

Uma “Amazon Coin” seria uma forma inovadora de começar esse ciclo.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!