Início Notícias Pesquisa da Deloitte aponta que executivos de tecnologia e telecom investirão milhões...

Pesquisa da Deloitte aponta que executivos de tecnologia e telecom investirão milhões em blockchain

311
0
Pesquisa da Deloitte aponta que executivos de tecnologia e telecom investirão milhões em blockchain

De acordo com o artigo publicado pela agência de notícias Coindesk, uma nova pesquisa realizada pela Deloitte, uma das maiores empresas de auditoria do mundo, descobriu que 40% dos executivos do setor de telecomunicações, mídia e tecnologia (TMT) querem investir milhões em pesquisa de blockchain durante o próximo ano.

As descobertas – incluídas em um relatório do Centro de Tecnologia, Mídia e Telecomunicações da Deloitte – fazem parte de uma análise mais ampla sobre como a tecnologia pode ser aplicada a esses setores de negócios.

Para esse fim, a empresa pesquisou 1.053 executivos em sete países, incluindo 180 de empresas TMT. Eles descobriram que 84% de todos os entrevistados “acreditam que a blockchain irá escalar amplamente e alcançar a adoção do mainstream”.

Aproximadamente 59% acham que a blockchain pode atrapalhar seus setores específicos, e 29% de todos os entrevistados “já aderiram a um consórcio blockchain”, de acordo com o relatório.

Além disso, o interesse geral pela blockchain cresceu também, de acordo com as descobertas da Deloitte. A empresa previu que a receita das empresas de blockchain aumentaria de US$340 milhões em 2017 para US$2,3 bilhões até 2021.

O relatório da Deloitte incluiu outros dados destacando o interesse pelo lado do financiamento das coisas. Somente nos primeiros seis meses de 2018, os capitalistas de risco financiaram startups de blockchain no valor de US$1,3 bilhão.

Os desenvolvedores também estão cada vez mais olhando para a tecnologia, segundo o relatório, dizendo que “desde 2009, o número de projetos de blockchain na plataforma de desenvolvimento de código aberto GitHub cresceu significativamente”.

Em 2016, os desenvolvedores produziram 27 mil novos projetos, segundo a Deloitte.