Início Bitcoin 17 milhões de bitcoins minerados: o que esperar do próximo Halving?

17 milhões de bitcoins minerados: o que esperar do próximo Halving?

3078
0

Na rede Bitcoin, as transações são agrupadas em blocos e gravadas em um registro público que se chama cadeia de blocos, a “blockchain”. Os mineradores são encarregados dessa operação, e recebem um prêmio na forma de Bitcoins por cada bloco gravado.

Com o objetivo de recompensar os mineradores pelo trabalho executado, cada bloco minerado vem acompanhado de uma recompensa, ou prêmio, em bitcoins. Esse prêmio é entregue ao minerador que conseguir encontrar o resultado de cada bloco.

A quantidade de bitcoins dados como prêmio reduz com o tempo: a cada 4 anos essa recompensa cai pela metade. Este evento, o momento que o prêmio pela mineração é dividido por 2 é chamado de “Bitcoin halving” (“halving” significa “dividir pela metade” em inglês). Outras denominações usadas: “redução do prêmio (price drop)”, “prêmio pela metade (reward halving)”, ou simplesmente a redução pela metade (the halving) que é a expressão mais popular.

Quando o Bitcoin foi criada em 2009, o prêmio inicial era de 50 Bitcoins. Em novembro de 2012, caiu para 25btc, depois da primeira divisão. A segunda divisão foi realizada em Julho de 2016, baixando a recompensa para 12.5 bitcoins por bloco, número que permanece até hoje.
  • 2009 – 50 btc
  • 2012 – 25 btc
  • 2016 – 12.5 btc

Em 2020, teremos um novo halving na rede, o qual cortaria a recompensa novamente pela metade, chegando a 6.25 bitcoins por bloco. Aliado a isso, tivermos nessa semana o marco de 17 milhões de bitcoins minerados, o equivalente a 80% da quantidade prevista, de 21 milhões.

Com apenas 20% dos bitcoins restantes a serem minerados e a pouco mais de 2 anos para o acontecimento do próximo corte da recompensa, como tais eventos podem interferir no preço do Bitcoin e na lucratividade do processo de mineração?

Qual é o impacto sobre o preço?

Basicamente, existem dois grandes agentes no mercado de Bitcoin: os investidores e os mineradores. E ambos podem sentir os efeitos da divisão da recompensa do bloco de maneiras diferentes.

Para os mineradores, a tendência é de que haja um grande movimento de saída para aqueles que possuírem máquinas menos eficientes, uma vez que o valor recebido pela mineração do bloco pode não compensar o esforço. Para isso, podemos recorrer ao passado: no início do Bitcoin não havia uma grande quantidade de máquinas realizando mineração, o que permitia a muitas pessoas usar uma simples CPU para realizar o processo – algo totalmente impossível hoje em dia.

Já para os investidores, existem duas expectativas: a primeira delas é um grande movimento de compra de bitcoins no pré-halving, dias ou até meses antes. Isso pode causar uma grande variação no preço da moeda a curto prazo. Uma segunda expectativa é uma maior valorização do preço da moeda, devido ao arrefecimento da curva de oferta da moeda.

Um exemplo disso foi o ocorrido no último halving. No dia do evento, o preço do Bitcoin estava em 662 dólares. Já no final do mesmo ano, o preço já tinha alcançado 985 dólares, quase 50% de valorização.

Isso para não mencionarmos o grande rally de alta que aconteceu no ano seguinte, onde o Bitcoin chegou a incríveis 1800% de alta.

Como qualquer bem livremente comercializado, o preço do Bitcoin depende apenas da oferta e da demanda. A evolução da demanda de Bitcoin é fixa e sabida por todos, por isso tudo depende da evolução da demanda. Bitcoin é uma moeda muito nova com muito espaço para crescer em uso e valor, eu pessoalmente apostaria em um aumento do valor. Quanto? Quando? Isso ainda é 100% imprevisível. Porém uma coisa é certa: quando acontecer a divisão, o preço já estará sendo refletido nas casas de cambio, graças a antecipação do mercado. Então não espere um grande movimento do preço no dia exato da divisão, uma vez que isso já teria sido feito.

E outro fator interessante: após o halving, o Bitcoin alcançará uma inflação abaixo de 2%. Essa é a média histórica da inflação do ouro, a última moeda segura experimentada pela humanidade. Embora os efeitos possam ser imprevisíveis, podemos verificar algum avanço para o uso da criptomoeda de forma corrente

Outros exemplos

Note que existem outros exemplos de divisão para comparar. A primeira Divisão ocorreu em 28 de novembro de 2012. Nesse dia o preço subiu +1.7%, uma variação bem normal.

Entretanto os últimos e próximos meses, tem mostrado crescimento, e levado ao famoso pico do início de 2013 o preço foi de $13 para $260 em 4 meses.

Mais recentemente, a Litecoin, um clone do Bitcoin, viveu sua primeira Divisão em 25 de Agosto de 2015. Dois meses antes, um aumento especulativo fez o preço subir de $2 para $8 antes de cair para $3.

O que é certo para essa próxima divisão do Bitcoin é um efeito similar de especulação e quedas no preço do Bitcoin. A observação interessante é saber se a tendência de subida no preço do Bitcoin, que estamos vendo desde o início em 2009, vai continuar.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!