Bitcoin Core

No final da última semana houve o release do Bitcoin Core versão 0.14.1. Para aqueles que ainda não conhecem o projeto Bitcoin Core: Este foi lançado pelo Satoshi Nakamoto há oito anos e liderado hoje por Wladimir van der Laan, tem como objetivo lançar uma nova versão do software aproximadamente uma vez a cada seis meses.

A Versão de número 0.14 foi lançada a pouco mais de um mês e trouxe as três maiores mudanças para o cenário do Bitcoin:

  1. Melhor desempenho de download de blocos iniciais (IBD): Uma maneira de que um full node que foi iniciado agora pode validar todos os blocos até o presente mais rápido do que antes. Esta é pelo menos a sexta vez que o desempenho IBD foi significativamente melhorado pelos desenvolvedores para ajudar a garantir que os novos usuários não são desencorajados de executar um nó completo.
  2. Validação e retransmissão de novos blocos mais rápidos: em especial, os mineiros beneficiarão destas melhorias feitas em quatro funcionalidades do Bitcoin Core existentes:
    1. O cache de assinatura foi atualizado para máquinas com muitos núcleos.
    2. A implementação do BIP152 CompactBlocks que agora retransmitirá alguns blocos antes que eles tenham sido totalmente validados.
    3. O código de rede P2P também foi geralmente refatorado para permitir que várias ações aconteçam ao mesmo tempo.
    4. Finalmente, as transações não confirmadas no mempool de cada nó podem agora ser salvas e restauradas do disco quando o nó é reiniciado.
  3. Troca de taxa opcional: A carteira do Bitcoin Core agora permite que os usuários enviem opcionalmente transações que opt-in para substituição de transações com base em taxas. Isso permite que os usuários aumentem a taxa das suas transações.

Agora esta sub-versão 0.14.1, que complementa a versão mãe traz melhorias no desempenho tanto para a Mineração e uso da memória UTXO

Mineração

Nas versões anteriores, o getblocktemplate exigia suporte a SegWit de clientes e mineiros downstream uma vez que o recurso fosse ativado na rede. Nesta versão, agora suporta clientes não segmentados mesmo após a ativação, removendo todas as transações segwit do modelo de bloco retornado. Isso permite que mineradores não adeptos possam continuar funcionando corretamente mesmo depois da ativação do SegWit.

Devido às limitações nas versões anteriores, o getblocktemplate também recomendou que os clientes não adeptos do SegWit não sinalizassem o bit de versão para o estado SegWit. Uma vez que este não é mais um problema, getblocktemplate, vale lembra que sempre recomenda-se a sinalização SegWit para todos os mineiros. Isso é seguro porque a capacidade de aplicar a regra é o único critério necessário para a ativação segura, e não a produção de blocos habilitados para segwit.

Contabilidade de memória UTXO

O uso de memória para o cache UTXO está sendo calculado com mais precisão, de modo que o limite configurado (-dbcache) será respeitado quando picos de uso de memória durante o esvaziamento do cache. A contabilidade de memória para lançamentos anteriores é estimada para apenas conta para metade da utilização real do pico.

Conclusão

Agora os mineiros estão livres, podem migrar aos poucos para o SegWit sem ter aquele caos e as brigas que vinham acontecendo e focar em minerar e solidificar o mercado Bitcoin.

Quer receber as notícias em primeira mão? Participe do nosso canal no Telegram: https://t.me/criptomoedasfacil (@criptomoedasfacil)

loading...