Início Notícias Membros da CBOE e da VanEck reúnem-se com a SEC em busca...

Membros da CBOE e da VanEck reúnem-se com a SEC em busca de aprovação de ETF de Bitcoin

137
0
Membros da CBOE e da VanEck reúnem-se com a SEC em busca de aprovação de ETF de Bitcoin

Segundo a agência de notícias Coindesk, no final de novembro, membros da VanEck, SolidX e Cboe BZX Exchange reuniram-se novamente com os reguladores da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) para apresentar um novo argumento sobre por que o mercado de Bitcoin está pronto para ter um fundo negociado em bolsa (ETF, na sigla em inglês). Como mostrou o Criptomoedas Fácil, uma reunião anterior já havia sido realizada, na qual os proponente fizeram uma apresentação sobre o mercado e de como funcionaria seu ETF, no entanto, os argumentos apresentados naquela época não foram suficientes para determinar uma aprovação do regulador norte-americano que, embora não tenha rejeitado a proposta, adiou sua decisão.

Neste mais recente esforço para convencer o regulador a aprovar uma mudança de regra que abriria as portas para o primeiro ETF de Bitcoin dos EUA, as três empresas reuniram-se com a Divisão de Finanças Corporativas, Divisão de Comércio e Mercados da SEC, Divisão de Análise Econômica e de Risco e Escritório do Conselho Geral, ocasião na qual, em vez de focar nos aspectos regulatórios, como foi feito nas outras reuniões, os participantes da reunião destacaram a “solidez” do mercado de Bitcoin.

De acordo com a Coindesk, os argumentos dos proponentes foram focados na ideia de que o mercado de Bitcoin está maduro o suficiente para suportar um ETF e, no presente, parece similar aos mercados de outros ativos que já possuem tais produtos. A apresentação deu vários exemplos de ativos que já possuem ETFs, incluindo petróleo bruto, prata e ouro. A apresentação especificamente vinculou o argumento de mercados futuros a mercados spot, observando que para substitutos monetários como ouro e prata essa conexão entre os dois pode ser comprovada com evidências empíricas. Além disso, esse tipo de co-integração de preços “é evidência de um mercado de capitais que funciona bem”.

As empresas continuaram explicando que “similar aos futuros de commodities, os preços spot e de futuros [do Bitcoin] estão intimamente ligados”, novamente fornecendo “evidências de um mercado de capitais em bom funcionamento” e argumentam que o ecossistema do Bitcoin é “menos suscetível à manipulação” do que outras commodities que já suportam produtos negociados em bolsa.

Por exemplo, insiders podem possuir ou negociar informações relacionadas ao fornecimento de commodities físicas – digamos, se uma nova fonte para um ativo for descoberta ou se algum evento reduzir a produção – e isso pode impactar o preço.

“A ligação entre o mercado de Bitcoin e a presença de arbitradores nesses mercados significa que a manipulação de preço do Bitcoin em qualquer local exigiria manipulação do preço global do Bitcoin para ser eficaz. O Bitcoin, portanto, não é mais suscetível à manipulação do que outras commodities, especialmente em comparação com outros ativos de referência aprovados para ETF”, argumentaram.

O discurso dos candidatos ocorreu um dia antes do presidente da SEC Jay Clayton afirmar que as preocupações com a manipulação do mercado são uma das barreiras que impedem a aprovação do ETF.

COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã