Início Notícias Medium é mais recente plataforma a censurar empresas de criptomoedas

Medium é mais recente plataforma a censurar empresas de criptomoedas

588
0
Medium é mais recente plataforma a censurar empresas de criptomoedas

A criptomoeda, uma tecnologia baseada em princípios de transparência, responsabilidade e resistência à censura, tem enfrentado cada vez mais censura. De acordo com o artigo publicado pela agência de notícias Bitcoin news, a plataforma de blogs Medium juntou-se à uma longa lista de plataformas que restringem conteúdos relacionadas às criptomoedas, que já contava com Facebook, Google e Mailchimp. Como um serviço destinado a apoiar a liberdade de expressão, a repressão do Medium é ainda mais mistificadora.

Medium é a plataforma de escolha da comunidade de criptomoedas para longas leituras e por figuras líderes do ecossistema para exporem suas opiniões e pensamentos. É um lugar onde as últimas reflexões sobre tokenomics, algoritmos de hash, escalonamento de blockchain e muito mais podem ser encontradas. Também é onde as ofertas iniciais de moedas (ICOS, na sigla em inglês) e outros projetos de criptomoedas compartilham detalhes de seu crowdsale, bounties de bugs e outras iniciativas para o benefício da comunidade. Na semana passada, no entanto, o Medium começou a suspender inexplicavelmente os blogs de projetos de criptomoedas. As razões para sua decisão são vagas, mas as suspensões parecem ser desencadeadas pelo conteúdo discutindo os “airdrops” ou as recompensas de bugs.

Em um post intitulado “Status, Medium e Censura”, a plataforma de mensagens baseada no Ethereum Status escreveu, em 15 de junho:

“O meio é atualmente um dos principais canais de comunicação da cripto-esfera. Visionários baseados em blockchain, ambos afiliados a projetos e tecnólogos livres e independentes, fizeram do Medium uma parte crítica de como eles se comunicam. Recentemente, tentamos publicar uma postagem no blog anunciando nosso mais recente programa de recompensas de bugs. A postagem foi imediatamente suspensa, seguida por um e-mail automático, observando uma violação geral, sem dar mais detalhes, e um link para a política atualizada do Medium em relação às criptomoedas.”

Eles continuaram:

“Embora não tivéssemos violado nenhuma dessas políticas, reenviamos várias revisões que editavam cuidadosamente quaisquer possíveis palavras-chave, como ‘recompensa’, por exemplo. O post nunca foi publicado.”

O Status não é o único projeto que foi subitamente suspenso sem aviso: a página no Medium do Blockchain.io também sucumbiu ao mesmo destino na semana passada. Ele foi restaurado desde então, mas o post mais recente do blog, discutindo seu airdrop, desapareceu. Embora o blog do Blockchain.io no Medium esteja hospedado na plataforma Medium, o status é auto-hospedado em seu próprio domínio. Em cada caso, o resultado final foi o mesmo: suspensão repentina.

Quando o Google e o Facebook anunciaram que estavam interrompendo os anúncios de ICOs, poucos lamentaram sua perda. Mas quando outras plataformas juntaram-se à esta medida, incluindo o Twitter e, bizarramente, o serviço de e-mail marketing Mailchimp, isso gerou temores de que as criptomoedas estivessem enfrentando um ataque global combinado. Seja através de imitação ou conluio, empresa após empresa começou a censurar ou excluir projetos relacionados às criptomoedas.

Nos seus termos de serviço, o Medium afirma que “podemos remover qualquer conteúdo que você publicar por qualquer motivo”, mas não especifica que tipo de conteúdo pode dar à empresa o direito de exercer esse direito. Não há nada que explicitamente exclua criptomoedas, airdrops ou recompensas de bugs. A Medium foi fundada pelo ex-CEO do Twitter, Evan Williams. Enquanto o co-fundador e atual CEO do Twitter, Jack Dorsey, é extremamente otimista em relação ao Bitcoin, o único comentário perceptível de Evans sobre criptomoedas é um único tuíte postado há cinco anos.

“Nós nos preocupamos que a decisão aparentemente arbitrária de suspender nosso blog seja um sinal de uma tendência preocupante”, finaliza Status. “Estamos preocupados com a censura rastejante em torno das criptomoedas. Queremos que nossa sociedade seja mais livre para todos. Acreditamos que as forças da censura e da centralização muitas vezes estão intimamente ligadas e nos preocupamos quando vemos o poder de nos expressarmos livremente de modo arbitrário.”

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.