Início Educação Saiba como deixar sua wallet segura em 16 passos

Saiba como deixar sua wallet segura em 16 passos

1946
0
bitcoin

A segurança de uma wallet (Carteira) é um dos principais pontos a serem aprendidos por quem está começando a investir em moedas digitais. A wallet, afinal, é o software no qual serão guardadas as suas criptomoedas.

Diversos casos já foram relatados de pessoas que perderam a senha das suas carteiras – e ficaram sem acesso aos bitcoins dentro dela; pessoas que tiveram suas carteiras hackeadas, bloqueadas ou simplesmente deixaram dinheiro em exchanges, usando essas empresas como carteiras, e tiveram sérias perdas.

Diante disso, é fundamental aprender a cuidar melhor do armazenamento das moedas digitais. Já que a maior vantagem das criptomoedas é poder ser guardada pelo usuário (dispensando um terceiro de confiança), a maior responsabilidade é saber como fazer isso de forma segura. “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidade” – Stan Lee.

Por isso, decidimos trazer uma lista de dicas para mostrar como fazer uma proteção segura de suas criptomoedas. Confira:

1) Proteger uma carteira online é semelhante à proteger dados no computador. É preciso ser um pouco mais paranóico ao navegar na Internet, tomando cuidando ao clicar em links e anexos de e-mail;

2) Quem usa dispositivos móveis pode aproveitar o autenticador do Google com um único IP em sua lista branca de sites confiáveis, que deve ser a VPN para acessar uma exchange online;

3) É importante selecionar uma exchange que não seja apenas flexível e fácil de usar, mas também tenha uma reputação idônea e seja segura. Acompanhe as notícias. Se os líderes da indústria se desvincularem de um projeto, isso deve ser um sinal preocupante. Problemas técnicos repetidos e políticas estranhas são pontos de interesse adicionais. As dificuldades de retirada do Bitcoin sempre serão uma bandeira vermelha também;

4) Crie backups. Mantido em um lugar seguro, um backup de sua carteira de criptografia pode salvá-lo de falhas de hardware e muitos deslizamentos humanos. Também permitirá que o usuário restaure sua carteira no caso de seu PC ou telefone ser roubado;

5) Criptografar a carteira ou o dispositivo inteiro (computador ou smartphone) permite que o usuário crie uma senha que proteja a carteira contra aqueles que tentam retirar qualquer dinheiro;

6) Embora as senhas e a criptografia possam proteger dos ladrões, ela não é capaz de parar os loggers de chaves ou outros malwares. É importante instalar e manter atualizadas soluções avançadas de antivírus e antimalware. Muitas delas são de uso gratuito;

7) Antes de criar uma conta em qualquer exchange, configure uma nova caixa de e-mail e passe a utilizá-la exclusivamente para movimentações na exchange;

8) Certifique-se de escolher uma senha muito difícil e longa, uma senha desejável. Anote-a em um papel, proteja o papel via plastificação e armazene em um lugar secreto;

9) Ative a autorização de dois fatores, não só para login, mas também para qualquer procedimento de transação;

10) Enquanto estiver em mídias sociais ou fóruns, evite mencionar qual exchange ou carteira usa;

11) Entre em contato com a operadora do telefone e solicite todos os níveis possíveis de segurança que eles podem oferecer. Adicione senhas fortes, perguntas secretas, marcadores, etc. Além disso, habilite a opção “não porta” para qualquer novo cartão SIM;

12) Exchanges e as carteiras dizem que tratam a segurança de forma muito séria e implementam todas as tecnologias de proteção necessárias para evitar infracções e transações não autorizadas. Não confie nessas palavras. Essas empresas não são bancos; eles geralmente não têm o mesmo nível de segurança. E até mesmo os bancos são roubados com freqüência;

13) Não armazene todos os seus bitcoins em uma carteira ou exchange. Diversifique seus riscos. É extremamente difícil roubar dinheiro de várias carteiras ao mesmo tempo, especialmente quando o usuário toma o cuidado de definir diferentes contas de e-mail e frases para cada uma delas;

14) Considere manter grandes somas de criptomoedas em carteiras frias armazenadas fora da Internet. A chamada cold wallet é uma tecnologia que mantém os bitcoins offline em discos rígidos ou mesmo em papel. Os hackers não poderão alcançar seus fundos. Já uma carteira quente (hot wallet) corre mais riscos por estar ligada à Internet. Esse último tipo de carteira deve ser usado para transações diárias e é como uma conta corrente, enquanto a carteira fria pode representar sua conta de poupança;

15) Considere experimentar exchanges descentralizadas. A diferença entre exchanges descentralizadas e centralizadas é que a descentralizada não armazena seus fundos. Ninguém pode ter acesso ao dinheiro do usuário exceto ele mesmo;

16) Diga aos seus colegas e, especialmente, amigos e parentes íntimos para abraçar a mesma atitude e mentalidade. Os ecossistemas onde todos os participantes tratam a sério a segurança são menos atraentes para os cibercriminosos.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!