Início Notícias Jovem de 22 anos alega ter perdido mais de 5.500 Bitcoins em...

Jovem de 22 anos alega ter perdido mais de 5.500 Bitcoins em suposta fraude na Tailândia

552
0
Jovem de 22 anos alega ter perdido mais de 5.500 Bitcoins em suposta fraude na Tailândia

Nesta terça-feira, 14 de agosto, o Bitcoin (BTC) chegou a ser negociado abaixo da faixa dos US$6 mil, ou seja, muito abaixo de seu recorde de preço registrado em dezembro de 2017 (quando foi cotado a quase US$20 mil). Mesmo neste novo cenário, 5.500 unidades de BTC representam atualmente mais de US$32 milhões, uma fortuna que um jovem de 22 anos alega ter perdido em uma suposta fraude na Tailândia.

De acordo com uma reportagem da agência de notícias tailandesa Bangkok Post, o empresário finlandês Aarni Otava Saarimaa teria sido abordado por um grupo de pessoas que pretendia lhe oferece um investimento que envolvia várias ações tailandesas, um cassino em Macau e uma nova criptomoeda chamada Dragon Coin, que poderia ser usada no cassino após ser lançada. O grupo até mesmo levou Saarimaa para conhecer o cassino em Macau, a fim de demonstrar a legitimidade do projeto.

O investidor então, empolgado com a oportunidade, transferiu um total de 5.564 Bitcoins para o grupo, conforme aponta a reportagem. No entanto, não tendo visto retornos meses após o investimento, Saarimaa apresentou uma queixa à Divisão de Combate à Criminalidade da Tailândia (CSD) em janeiro deste ano alegando ter sido enganado pelo grupo.

Posteriormente, a CSD iniciou uma investigação e alegou que o grupo não fez nenhum investimento para Saarimaa e sim liquidou todos os Bitcoins no baht tailandês e depositou os fundos em sete contas bancárias. Embora não esteja claro quando o grupo vendeu os BTC, a CSD disse que os fraudadores conseguiram cerca de US$24 milhões com as vendas dos Bitcoins arrecadados no esquema, que tinha como um dos criminosos o ator de cinema tailandês Jiratpisit “Boom” Jaravijit, atualmente preso.

A CSD alegou ainda que o irmão do ator, Prinya Jaravijit, é suspeito de ser o “líder” do esquema e saiu da Tailândia para ir aos EUA via Coreia do Sul. A CSD está agora colaborando com as autoridades dos EUA para rastrear o principal suspeito.

Recentemente, como mostrou o Criptomoedas Fácil, Macau, na China, pode ter abrigado outra fraude milionária envolvendo criptomoedas. Uma oferta inicial de moeda (ICO, na sigla em inglês) supostamente fraudulenta conduzida por um ex-gangster arrecadou mais de US$750 milhões em menos de cinco minutos.

COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã