Início Notícias Inspirado no Petro, Camboja pode lançar criptomoeda própria

Inspirado no Petro, Camboja pode lançar criptomoeda própria

393
0

Mesmo com todos os problemas envolvendo o seu lançamento, a criptomoeda da Venezuela, o Petro, aparentemente está inspirando outros países a patrocinar o lançamento de suas próprias criptomoedas estatais. E a inspiração surgiu do outro lado do mundo, no Camboja. A nação do Sudeste Asiático anunciou que pode lançar uma criptomoeda oficial, tendo como inspiração a iniciativa latino-americana.

Entapay

O anúncio foi feito na última sexta-feira, 02 de março, através de um comunicado na imprensa. Segundo o documento, o governo do país pretende realizar o lançamento oficial durante o Blockchain Summit, que ocorrerá nesta quarta-feira, 07 de março. O evento será realizado em Phnom Penh, capital do Camboja, e terá o apoio da Associação de Países do Sudeste Asiático (ASEAN, na sigla em inglês), o principal bloco comercial da região.

Segundo descrição do próprio evento, o Entapay é visto como um projeto baseado no “entrelaçamento quântico” de segurança e criptografia, que usará a tecnologia Blockchain para criar uma experiência de usuário rápida e segura.

Os planos para o novo projeto não são nada modestos. De acordo com o comunicado, a moeda digital tem como objetivo “tornar-se a conexão de pagamento entre criptomoedas e o mundo real”. E vai mais além, enxergam o potencial de substituir até mesmo grandes meios de pagamento mundiais.

“Tem o grande potencial para até mesmo substituir a Visa como uma nova forma de pagamento mundial”, encerra o comunicado.

Semelhanças com o Petro

O Camboja também citou as semelhanças entre o seu projeto e o executado pelo governo da Venezuela com, o Petro, inclusive com a utilização de retórica política similar.

O comunicado classifica a Entapay como uma moeda digital que “ajudará o país a evitar as sanções econômicas do mundo ocidental”, ao mesmo tempo que fornece um novo canal de desenvolvimento econômico para um país que sofre com inflação severa “Uma moeda similar no Camboja poderia ajudar o país a aproveitar a revolução Blockchain”, afirma o comunicado.

Tais palavras se repetem no whitepaper do Petro, o qual também é mostrado como uma moeda criada para driblar as supostas punições sofridas pela Venezuela por parte de outras nações, em especial os Estados Unidos.

A ASEAN Blockchain Summit, com o tema “O Amanhã Construído em Blockchain”, ajudará a promover a tecnologia financeira baseada em Blockchain no Sudeste Asiático e no exterior, e também marcará a criação do primeiro instituto para as tecnologias Blockchain na ASEAN, de acordo com o comunicado.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!