Início Notícias Ilha no Caribe quer ser paraíso regulatório para empresas do mundo cripto

Ilha no Caribe quer ser paraíso regulatório para empresas do mundo cripto

535
0

NOVA YORK – O premier e ministro das finanças das Ilhas Bermudas, David Burt, não mediu esforços para convencer os empreendedores do mundo cripto que estavam na conferência Ethereal, realizada nesta sexta-feira, 11 de maio, em Nova York.

“São apenas 90 minutos de voo do aeroporto JFK [em NY] até Bermudas”, disse ele. “Tenho a alegria de anunciar que o nosso projeto de lei que cria o arcabouço regulatório para ativos digitais e empresas que trabalham com isso já está tramitando no parlamento e que até junho deveremos aprová-lo”, afirmou o político.

As Ilhas Bermudas, pequeno arquipélago localizado no mar do Atlântico Norte e que é território britânico, começou a se aventurar no ecossistema de criptoativos recentemente.

“Tivemos um rápido aprendizado sobre essa tecnologia. De fevereiro até agora, conseguimos evoluir muito no entendimento e estamos certos que podemos prover a infraestrutura legal necessários para as empresas montarem os seus projetos em nossa jurisdição”, disse Burt.

A principal empresa do setor cripto que está de mudança para Bermudas é a Binance, uma das maiores bolsas de criptoativos do mundo. Segundo Burt, a empresa se comprometeu a investir US$15 milhões no sistema educacional do país.

Além da Binance, a tZero, bolsa de negociação de tokens securities (valores mobiliários), criado por Patrick Byrne, fundador da Overstock.com, também está comprometida a se instalar na ilha caribenha. “Estamos conversando com várias empresas e tenho certeza que muito em breve teremos novos anúncios“, disse o executivo.

Logo após a sua participação na Ethereal, o governo de Bermudas anunciou a assinatura de um memorando de entendimento com a Omega One, um projeto que pretende criar uma plataforma de negociação de ativos digitais e que possui apoio da Consensys, a principal empresa do ecossistema do Ethereum.

“Estamos muito felizes em fechar essa parceria. Tenho certeza que lá teremos as condições de escalar o nosso projeto”, afirmou Alex Gordon-Brander, CEO da Omega One.

COMPARTILHAR
Jornalista econômico com mais de 10 anos de experiência, documentarista e viajante do mundo. Conheceu a Blockchain no final de 2014. Desde então, acredita na descentralização como meio para a revolução.