Início Ethereum Hard fork na rede do Ethereum é adiado para 2019

Hard fork na rede do Ethereum é adiado para 2019

264
0
Hard fork na rede do Ethereum é adiado para 2019

O próximo hard fork na rede do Ethereum, apelidado de Constantinople, será adiado para o início de 2019, disseram os desenvolvedores em uma reunião na última sexta-feira, 19 de outubro.

De acordo com a Coindesk, inicialmente direcionados para ativação em novembro deste ano, os desenvolvedores optaram por adiar o hard fork depois que vários bugs foram encontrados no código que foi lançado em uma rede de teste. Agora, em algum momento no final de janeiro ou fevereiro, os desenvolvedores concordaram que seguir em frente com o hard fork já no próximo mês seria imprudente.

Falando sobre a questão, o desenvolvedor Afri Schoeden comentou:

“Eu continuo com a sensação de que estamos tentando apressar isso e eu acredito que devemos respirar e ver o que acontece.”

O Constantinople apresenta cinco alterações incompatíveis com a rede, desde pequenas otimizações de código até alterações mais controversas, como uma que reduziria a quantidade de novas ETHs criadas com cada bloco de transação.

O atraso também pode ter implicações para outras mudanças propostas. Martin Holste Swende, líder de segurança da Fundação Ethereum, disse que pode haver tempo para adicionar código para outra proposta, apelidada de “ProgPow”, no Constantinople.

A ProgPow tem o objetivo de reforçar a resistência do Ethereum ao hardware de mineração especializado, que muitos acreditam que poderia precificar as operações de mineração menores que usam GPUs para minerar – e poderia desencadear alguns efeitos centralizadores.

“Se decidirmos que o Constantinople não está pronto até janeiro ou fevereiro, então eu provavelmente tentaria pressionar a inclusão do ProgPoW no Constantinople”, disse Swende.

O ProgPoW foi discutido em reuniões anteriores de desenvolvedores, mas foi decidido que o código não poderia ser levado às pressas para o Constantinople e, em vez disso – se fosse encontrado com consenso – seria adicionado ao Ethereum por meio de outro hard fork logo após o Constantinople.

Ainda assim, Hudson Jameson, diretor de comunicação da Fundação Ethereum, disse que os desenvolvedores já tinham muito o que fazer para preparar a rede para o lançamento da rede principal (mainnet) do Constantinople.

Destacando um desses itens, ele disse:

“Precisamos coordenar melhor com os mineradores quando trocamos o poder de hash e isso também inclui a mainnet.”

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!