Início Ethereum Hard fork do Ethereum pode empurrar os mineradores da criptomoeda para “fora...

Hard fork do Ethereum pode empurrar os mineradores da criptomoeda para “fora do negócio”

380
0
Hard fork do Ethereum pode empurrar os mineradores da criptomoeda para

Nos últimos meses, como o Bitcoin (BTC) supostamente caiu devido ao seu custo de mineração, não uma vez, nem duas vezes, mas três vezes, a economia da Prova de Trabalho (PoW) tem sido questionada por céticos cautelosos.

No entanto, muitos ainda gostam de fazer piada sobre a mineração de criptomoedas. E recentemente, vários analistas do setor apontaram seus objetivos no Ethereum (ETH) e em seu cenário de processamento de transações. Então, depois que o BTC foi colocado em exibição pública, parece que agora é a vez do Ethereum.

Mineração de Ethereum permanece rentável (para alguns)

Conforme noticiado pela News BTC, em meados de novembro, a CNBC, citando dados coletados pela Susquehanna, um grupo de comércio quantitativo de criptomoedas, afirmou que as operações de mineração de pequena escala estão longe de serem viáveis. A empresa, sediada na Pensilvânia, explicou que o minerador médio de Ether sofreu uma queda de US$150 em maio de 2017. Christopher Rolland, da Susquehanna, explicou que, mesmo com o principal processador da Nvidia (GPU), o GTX 1080, o retorno do investimento (ROI) fornecido foi desanimador.

Como tal, seria lógico supor que, com as atuais trajetórias de lucratividade, muitos mineradores, mesmo aqueles que buscam acumular ETH, podem começar a ignorar completamente o processamento de blocos.

No entanto, em uma reportagem publicada pela DeCrypt Media, Tim Copeland desmistificou os dados da Susquehanna, alegando que “os mineradores de Ethereum continuam fortes”. O jornalista Peter Statsenko disse a Tim que o preço da eletricidade necessária para a mineração de Ether é de aproximadamente US$0,15 por KWH. E, com as taxas de quilowatt-hora permanecendo bem abaixo desse número em vários países, como por exemplo as potências da Venezuela, China e Canadá, é provável que os mineradores continuem mantendo suas plataformas conectadas, deixando-as passar.

É importante notar, no entanto, que na maioria das nações onde a eletricidade barata é escassa, a mineração pode estar longe de ser financeiramente vantajosa. Segundo a OVOEnergy, a taxa média de eletricidade do Japão ultrapassou US$0,26 por KWH – muito além do suposto nível que facilitaria a atividade de mineração de criptomoedas. E, curiosamente, as estatísticas da rede do Ethereum refletem a reprovação de algumas mineradoras de varejo, com o número caindo 33%, desde que o BTC começou a cair para a sua baixa anual em 14 de novembro.

As perspectivas podem já parecer excessivamente desanimadoras para a espinha dorsal do Ethereum – mineradores – mas comentaristas e analistas acentuaram que o ataque está longe de ter terminado. Em uma sequência recente de tuítes que abordam esse tópico, Alex Kruger, um analista de mercados que acredita em criptoativos, explicou que os mineradores deixados de pé não estão à vista. Segundo a análise de Kruger, os mineradores que atualmente pagam US$0,06 por KWH têm um “break-even operacional” de US$67 na mineração do ETH, atualmente US$35 (-35%) abaixo do valor atual do Ether.

Muitos aparentemente continuaram com o hash acima do nível estipulado, mas o ponto de equilíbrio do Ethereum está programado para uma subida íngreme em apenas três semanas, o que pode significar um desastre para este subconjunto pertinente de cripto.

Apenas recapitulando, o Ethereum, bem como o Bitcoin, a Stellar e outros projetos notáveis, há muito estão no caminho da escalabilidade e melhoria do protocolo. O próximo passo no desenvolvimento do Ethereum é Constantinople, a atualização mais decisiva da blockchain em mais de um ano. O hard fork deve acontecer no dia 16 de janeiro.

Embora o hard fork Constantinople consista principalmente em atualizações que aprimoram a funcionalidade do Ethereum e a capacidade de migrar para um modelo de Prova de Participação (PoS), quando a atualização for ativada, as recompensas do bloco cairão de três para um bloco.

Evangelistas do Ethereum podem estar felizes sobre a redução da inflação, mas os mineradores sentirão a crise quando a atualização for ativada. Kruger, comentando sua análise citada anteriormente, explicou que o ponto de equilíbrio de US$0,06 por KWH subirá para US$101, “expulsando mais mineradores marginais dos negócios” – uma ocorrência a curto prazo aos seus olhos.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Compre e Venda Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Decred de maneira simples, rápida e segura !!CLIQUE AQUI