Início Notícias Fundação Tezos anuncia subsídios para pesquisas de blockchain e contratos inteligentes

Fundação Tezos anuncia subsídios para pesquisas de blockchain e contratos inteligentes

323
0
Fundação Tezos anuncia subsídios para pesquisas de blockchain e contratos inteligentes

De acordo com um comunicado oficial, divulgado em 9 de agosto, a Fundação Tezos anunciou a concessão de subsídios financeiros para instituições de pesquisa para o desenvolvimento de contratos inteligentes e de tecnologia blockchain.

Os subsídios serão fornecidos a quatro instituições de pesquisa: Universidade de Cornell, Universidade de Beira Interior (Portugal), Universidade de Illinois em Urbana-Champaign e a France-IOI. A nota também descreve a forma como cada instituição utilizará os fundos nas pesquisas.

Emin Gün Sirer levará a equipe da Universidade de Cornell a “desenvolver protocolos que podem ser aplicados à Tezos”, dando atenção especial à fragmentação, e a Universidade da Beira Interior de Portugal receberá quatro subsídios para duas teses de mestrado e dois doutorados, ambos projetos com foco em registrar eventos de robôs em ambientes de fábrica e suporte a contratos inteligentes verificados por máquinas, respectivamente.

Já os subsídios para a France-IOI “apoiarão a educação e o treinamento de desenvolvedores atuais e futuros da Tezos”, e a concessão para a Decentralized et Consulting, LLC. (“Decet”), uma instituição de pesquisa da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, tem como objetivo construir um “recurso acessível de documentação do desenvolvedor online para o ecossistema Tezos”.

A liberação de fundos para as quatro pesquisas mostra alinhamento com um dos planos da Fundação Tezos para a ICO, quando foi divulgado que parte dos fundos arrecadados na oferta inicial de moeda seriam utilizados para a criação de um fundo de financiamento para pesquisas e empresas que desejassem utilizar a plataforma.

No mês passado, a empresa anunciou que a gigante internacional de auditoria PricewaterhouseCoopers (PwC), com sede em Londres, realizaria uma auditoria externa das finanças da empresa.