Início Notícias Facebook volta atrás sobre a proibição de anúncios de criptomoedas

Facebook volta atrás sobre a proibição de anúncios de criptomoedas

365
1
Facebook volta atrás sobre a proibição de anúncios de criptomoedas

Menos de cinco meses depois de anunciar sua política de proibição de anúncios de criptomoedas e ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês), o Facebook lançou uma nova atualização de sua política de anúncios. E, ao menos parcialmente, a novidade trouxe boas notícias para os usuários e empresas que atuam nesse mercado.

A gigante rede social anunciou que iria permitir novamente a inclusão de propagandas e anúncios relacionados às criptomoedas nos perfis cadastrados na plataforma. No entanto, a proibição de anúncios que promovem as ICOs será mantida. O anúncio foi publicado nesta terça-feira, 26 de junho.

O anúncio do Facebook diz que a empresa tem procurado a “melhor maneira de refinar sua proibição geral de publicidade relacionada às criptomoedas nos últimos meses”, a fim de “permitir alguns anúncios enquanto trabalha para garantir que eles sejam seguros e confiáveis”.

A “política de proibição de produtos e serviços” revisada do Facebook agora declara:

“A partir de 26 de junho, permitiremos […] anúncios que promovam criptomoedas e conteúdos relacionados de anunciantes que estejam pré-aprovados. Mas continuaremos a proibir anúncios que promovam opções binárias e ofertas iniciais de moedas.”

Ainda segundo o comunicado, os usuários que tiverem interesse em anunciar deverão enviar um modelo detalhado, através do preenchimento de um formulário de aprovação que deve conter informações pré-disponibilizadas pelo Facebook.

“Os anunciantes que desejarem veicular anúncios de produtos e serviços de criptomoedas deverão enviar um formulário para nos ajudar a avaliar a qualificação do anúncio. Esse formulário deve incluir todas as licenças obtidas, se elas são negociadas em uma bolsa de valores e outras informações públicas relevantes sobre os negócios da empresa. Dadas essas restrições, nem todos que desejam anunciar serão aptos a fazê-lo. Mas nós ouviremos o feedback, veremos como essa política vai funcionar e continuaremos estudando essa tecnologia para que, se necessário, possamos revisá-la ao longo do tempo”, afirma o comunicado.

O Facebook introduziu sua proibição pela primeira vez no final de janeiro de 2018. Na época, a empresa afirmou que a política foi projetada para impedir “anúncios que promovam produtos e serviços financeiros que freqüentemente são associados às práticas promocionais enganosas ou fraudulentas”.

Na época, o Facebook enfatizou que sua política inicial era “intencionalmente ampla”, para permitir que a empresa tivesse tempo de aprimorar medidas para detectar e impedir promotores inescrupulosos. A revisão dessa política pode ser um grande passo para facilitar a criação de anúncios idôneos que tenham como objetivo promover o uso e disseminação das criptomoedas.

COMPARTILHAR
Coach financeiro, escritor e colunista no Criptomoedas Fácil. Jogador de poker, ambos por paixão e vocação.