Início Notícias Exchange Bithumb suspende a abertura de novas contas

Exchange Bithumb suspende a abertura de novas contas

422
1
Exchange Bithumb suspende a abertura de novas contas

A exchange de criptomoedas sul-coreana Bithumb anunciou a suspensão da emissão de novas contas de usuários partir de 1º de agosto. Com um volume de negociação girando em torno de US$245.786.110 até o fechamento deste artigo, atualmente, a corretora ocupa a posição de maior exchange de criptomoedas da Coreia do Sul em volume de negociação, segundo dados da ferramenta Coinmarketcap.

A agência de notícias Business Korea elaborou:

“A Bithumb, uma das quatro maiores exchanges de criptomoedas da Coreia do Sul, deixará de emitir novas contas de usuários a partir de agosto, já que não conseguiu renovar um contrato com o NH Nonghyup Bank (banco local).”

No entanto, a agência de notícias observou que “os clientes que já possuem contas podem usá-las para serviços de depósito e saque”. Para clientes Bithumb, as contas são necessárias para depositar ou retirar o won coreano.

De acordo com a Etoday, o banco concedeu à Bithumb um período de carência de um mês. Durante esse período, continuará a fornecer serviços de depósito e retirada para contas existentes. No entanto, a agência de notícias observou que “será difícil usar as contas virtuais existentes se a renovação do contrato for finalmente finalizada”.

As contas virtuais de nome real fazem parte do sistema destinado a impedir a lavagem de dinheiro e aumentar a transparência, implementado pelo governo sul-coreano no final de janeiro. Os reguladores querem que todas as contas de exchanges sejam verdadeiras, mas enfrentam vários desafios.

O maior problema é que os bancos só oferecem esse serviço às quatro maiores exchanges de criptografia do país. O restante delas ainda usa contas corporativas que os reguladores estão tentando eliminar, alegando que são mais propensas à lavagem de dinheiro.

As quatro exchanges que recebiam serviços de nomes reais eram Upbit, Bithumb, Coinone e Korbit. Cada um tinha aumentado seus esforços para cumprir o regulamento contra a lavagem de dinheiro (AML). Em maio, a Bithumb disse que reduziria os limites de retirada para os traders que não usam o sistema de nomes reais.

“Decidimos reduzir gradualmente os valores de saque em won coreano porque está levantando preocupações de que contas bancárias para saques possam tornar-se alvo de vários crimes financeiros”, disse um funcionário da exchange na época.

Quando o sistema de nomes reais foi introduzido pela primeira vez, “o governo forçou as exchanges de criptomoedas a renovar o contrato de serviço com os bancos a cada seis meses, em uma tentativa de incentivá-los a fazer esforços contínuos para impedir a lavagem de dinheiro”, detalhou.

A primeira renovação foi no final de julho. Upbit, Coinone e Korbit conseguiram renovar seus contratos com seus bancos. No entanto, o pedido de renovação da Bithumb com o NH Nonghyup Bank foi negado. A agência de notícias citou um funcionário do banco descrevendo:

“Decidimos não renovar o contrato porque a Bithumb ainda tem problemas em proteger os consumidores e informações e impedir a lavagem de dinheiro.”

“O banco acredita que os sistemas de processamento de dados da Bithumb têm falhas em relação ao recente incidente de hackers, que causou uma perda de 18,9 bilhões de won (US$16,88 milhões)”, acrescentou a publicação. Anteriormente, a Bithumb também tinha um contrato com o Shinhan Bank para o serviço de nomes reais, mas foi rescindido devido ao aumento dos riscos de várias violações de segurança.

Um funcionário da Bithumb foi citado pela agência de notícias, “nós temos um consenso com o Nonghyup Bank sobre a renovação do contrato. Estamos planejando resolver nossas diferentes opiniões sobre algumas expressões legais e começar a emitir contas virtuais em breve”.

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.