Início Notícias Ex-diretor do Itaú é nomeado conselheiro de nova exchange brasileira

Ex-diretor do Itaú é nomeado conselheiro de nova exchange brasileira

900
0
Ex-diretor do Itaú é nomeado conselheiro de nova exchange brasileira

Mais uma exchange inicia operações no Brasil. A Obit, que tem em seu time Yosi Bekker, empreendedor e ex-consultor da McKinsey, Marcello Farias, com larga experiência em gestão de projetos e desenvolvimento de negócios e com mais de 20 anos de experiência em desenvolvimento e participação em projetos nacionais e internacionais como líder de TI, e Alejandro Simkievich, que possui experiência consolidada em projetos de software, data science, integração de sistemas e gestão de startups. Além disso, quem também integra o time como conselheiro consultivo é Rodolfo Fischer, ex-diretor do Itaú.

Inicialmente, a exchange vai operar somente com Bitcoin e já recebeu um investimento de cerca de R$2 milhões para iniciar suas operações, pretendendo levantar cerca de R$15 milhões até o final do ano. A Obit também espera ter cerca de 50 mil clientes, número um tanto quanto modesto, tendo em vista que entre as exchanges líderes no mercado nacional atualmente, este número é, de certa forma, baixo, uma vez que juntas, elas somam mais de 2 milhões de usuários cadastrados.

A plataforma, diferente de boa parte das exchanges do mercado, não tem suporte para desktop e funciona diretamente via um aplicativo para smartphone, Android e iOS, prometendo uma experiência simplificada de compra e venda por meio de uma interface didática.

Interessante notar que entre seus diferenciais, a Obit destaca possuir um “parceiro jurídico” com o escritório Pinheiro Neto Advogados, que, permitiria a exchange “garantir a segurança e tranquilidade em relação aos assuntos jurídicos para proporcionar a você mais segurança e credibilidade”, sem no entanto especificar o que isso quer dizer na prática.

COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã