Início Notícias Estudo afirma que hard forks podem ameaçar a estabilidade das criptomoedas

Estudo afirma que hard forks podem ameaçar a estabilidade das criptomoedas

351
0
Estudo afirma que hard forks podem ameaçar a estabilidade das criptomoedas

Uma nova ameaça pode afetar a estabilidade de diversas criptomoedas. Recentemente, a agência de notícias Cointelegraph divulgou um estudo que discorre a respeito desse problema: os hard forks, instrumentos que são muito usados para a geração de uma nova rede de criptomoeda.

Um novo estudo sugere que a estabilidade das criptomoedas está ameaçada por essas atualizações de software, conhecidas como “hard fork”. O estudo argumenta, no entanto, que diretrizes claras sobre atualizações de software podem ajudar a estabilizar as criptomoedas.

O artigo foi preparado por um grupo de pesquisadores, liderado pelo pesquisador do Instituto Oak Ridge para a Ciência e Educação, Benjamin Trump, que analisou o estado dos “forks” ao investigar mais de 800 soft forks e hard forks do Bitcoin.

Embora o estudo mostre que as criptomoedas têm o potencial de mudar significativamente o comércio e a troca de informações em escala global devido à tecnologia blockchain, Trump argumenta que os desafios da governança ameaçam a estabilidade.

“A interrupção da blockchain de uma criptomoeda pode levar as pessoas a perderem a confiança e, consequentemente, ameaçar a capacidade da moeda de sobreviver como um veículo confiável de troca”, disse Trump.

A análise constatou que uma boa quantidade de forks no Bitcoin e em outras criptomoedas não sobreviveu mais do que vários meses, embora alguns deles tenham perseverado e durado anos. De acordo com os pesquisadores, hard forks se tornarão mais regulares, com até 50 deles ocorrendo apenas em 2018. Trump explicou:

“Os hard forks são uma ameaça à manutenção de uma plataforma operacional estável e previsível, algo essencial para que as criptomoedas sejam adotadas para transações financeiras diárias.”

Quanto ao possível reconhecimento do Bitcoin como meio de troca em nível internacional no futuro, Trump argumenta que os operadores da rede do Bitcoin, como os mineradores, desenvolvedores de carteiras, bolsas de valores e outros, precisarão desenvolver uma governança melhor para fornecer estabilidade.

Outro estudo conduzido pela empresa de consultoria Satis Group, especializada em ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês), no final de agosto, sugere que o preço do Bitcoin poderia chegar a US$98 mil nos próximos cinco anos. Segundo o relatório, o valor dos criptoativos necessários para sustentar a economia aumentará de aproximadamente US$500 bilhões no ano que vem para US$3,6 trilhões até 2028, enquanto 90% do valor do mercado será extraído da penetração de depósitos no exterior nos próximos dez anos.