Início Notícias Equipe do Ethereum Classic desmente ataque de 51% e se diz vítima...

Equipe do Ethereum Classic desmente ataque de 51% e se diz vítima de “mineração egoísta”

125
2
Equipe do Ethereum Classic desmente ataque de 51% e se diz vítima de

O Ethereum Classic (ETC), uma das principais criptomoedas do mercado, sofreu um susto nesta segunda-feira, 07 de janeiro, quando um suposto ataque de 51% atingiu o criptoativo, conforme publicado pela própria equipe de desenvolvimento da criptomoeda, que percebeu um aumento repentino e muito forte no hash de mineração, que aumentou mais de 30% em pouco tempo. O ataque teria inciado já no dia 05 de janeiro, identificado pela exchange norte-americana Coinbase que notou “uma profunda reorganização na blockchain do Ethereum Classic”, incluindo ataques de gasto duplo. Segundo Mark Nesbitt, engenheiro de segurança da exchange, houve mais oito reorganizações com gastos duplicados totalizando 88 mil ETC (cerca de US$460.000).

Os desenvolvedores do ETC, por sua vez, alertaram que a Coinbase não informou a equipe sobre o problema e publicaram um aviso na conta oficial da equipe no Twitter no dia seguinte, 06 de janeiro, às 23h (horário de Brasília) e solicitaram às exchanges que listam o ativo que só confirmassem depósitos e saques após mais de 400 confirmações. Aumentar o número de confirmações necessárias reduz a probabilidade de um ataque bem sucedido.

No entanto, segundo a equipe, não foi um ataque de 51% e sim uma “mineração egoísta” executada pela Linzhi, fabricante de equipamentos ASIC, que confirmou o teste de novas máquinas de 1.400 / Mh ethash dentro do projeto  . Segundo a equipe do ETC, não houve qualquer tentativa de perpetuar ataques de gasto duplo e a rede está funcionando perfeitamente.

O evento afetou os preços da criptomoeda que, ao contrário de seus pares que estavam valorizando no momento da escrita,  enfrenta desvalorização acima de 7%. A Linzhi anunciou que vinha desenvolvendo um hardware específico para ETC no ano passado durante o Ethereum Classic Summit em Seul, na Coreia do Sul.

Durante sua palestra, Chen Min, que coordena os desenvolvimentos do hardware da empresa, afirmou que o novo equipamento de mineração da Linzhi usaria apenas um oitavo da energia consumida pelos dispositivos da Bitmain para o Ethereum. Além disso, ele disse que rodaria cerca de 1.400 milhões de hashes por segundo – um aumento considerável em comparação com os 190 milhões de hashes por segundo que os Antminers da Bitmain produzem, assim, o produto da Linzhi poderia produzir até US$20 em ETC por dia – cerca de US$17 a mais do que os equipamentos da Bitmain. Segundo Min, o hardware está previsto para ser lançado em abril deste ano.

Compre e Venda Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Decred de maneira simples, rápida e segura !!CLIQUE AQUI