Início Notícias Entidade usará Ethereum para fornecer microsseguro aos agricultores no Sri Lanka

Entidade usará Ethereum para fornecer microsseguro aos agricultores no Sri Lanka

641
0
Entidade usará Ethereum para fornecer microsseguro aos agricultores no Sri Lanka

A Oxfam, grupo composto por 20 organizações de caridade sem fins lucrativos focado em aliviar a pobreza global, uniu-se à startup de blockchain Etherisc para disponibilizar seguros acessíveis aos produtores de arroz no Sri Lanka.

A união entre a Etherisc, que aplica a blockchain pública do Ethereum ao mundo dos seguros, e a Oxfam no Sri Lanka foi anunciada nesta terça-feira, 23 de outubro, no primeiro evento “Blockchain for Social Good” da CoinDesk em Londres.

O chamado “microsseguro” é frequentemente definido como cobertura para pessoas com rendimentos muito baixos. Usar uma blockchain para programar nas condições sob as quais um pagamento será feito automaticamente (geralmente condições climáticas adversas ou outros tipos de catástrofe), elimina grande parte dos custos de distribuição e operação que tornaram o microsseguro insustentável em muitos casos.

A solução de blockchain da Etherisc está sendo aplicada a um produto de seguro de índice climático existente, apoiado pela Oxfam no Sri Lanka, disse Michiel Berende, o líder de seguros inclusivos da startup.

Ele disse à CoinDesk:

“Estamos explorando os canais de distribuição existentes que a Oxfam possui e observando como a blockchain pode reduzir custos e aumentar a eficiência, facilitando o acesso de muitos produtores a este produto.”

Bojan Kolundzija, diretor da Oxfam no Sri Lanka, disse que a instituição de caridade vem trabalhando há vários anos para estabelecer uma base sólida para apoiar os agricultores da região.

“Estamos empolgados em trabalhar para a expansão deste programa inovador com a ajuda da tecnologia blockchain e da experiência focada no setor de seguros de nossos parceiros da Etherisc”, disse ele.

A automatização da cobertura de seguro em uma blockchain é a primeira fase, o que tornará muito mais fácil para as seguradoras alcançarem grandes grupos de pequenos agricultores, disse Berende.

A segunda fase do projeto buscará alavancar os atributos transparentes de minimização da confiança de blockchains para reconfigurar a cadeia de valor agrícola, permitindo que grandes produtores de alimentos, por exemplo, desempenhem um papel de apoio.

“Queremos explorar onde podemos trazer as grandes multinacionais para ver como elas podem suportar os riscos dos pequenos agricultores”, disse Berende, que passou vários anos trabalhando em esquemas financiados por doações com agricultores de pequena escala na Índia e outras economias emergentes no mundo.

Uma maneira de atrair a participação de empresas para a cadeia de suprimentos, bem como organizações de caridade, é através do uso de pools de risco baseados em blockchain, uma forma de manter fundos dentro de um contrato inteligente que garante que o dinheiro será gasto somente quando requisitos pré-definidos são cumpridos.

Isso poderia ser sobre a prevenção de riscos, ou poderia ser uma maneira de garantir que certos tipos de fertilizantes sejam aplicados ou usados, disse Berende, destacando as capacidades que poderiam beneficiar organizações de ajuda humanitária em todo o mundo.

“Agora podemos ter certeza de que o dinheiro será gasto da maneira que deveria ser gasto e sempre alcançar o local que ele deve alcançar”, disse ele.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!