Início Notícias Diretora da Mastercard diz por que transações envolvendo criptomoedas caíram no primeiro...

Diretora da Mastercard diz por que transações envolvendo criptomoedas caíram no primeiro bimestre

855
0
Diretora da Mastercard diz por que transações envolvendo criptomoedas caíram no primeiro bimestre

Os movimentos dos grandes bancos para proibir seus clientes de usarem seus cartões para comprar criptomoedas levaram a uma queda no volume de transações internacionais envolvendo criptomoedas durante o primeiro bimestre de 2018, disse a diretora financeira da Mastercard nesta quarta-feira, 03 de maio.

Martina Hund-Mejean disse que o volume de pagamentos transfronteiriços da empresa subiu 19% durante a primeira parte de 2018 em geral – no entanto, esse volume caiu 2% quando comparado ao último bimestre de 2017, “em parte devido à queda no financiamento da carteira de criptomoeda”, disse ela, de acordo com uma transcrição de ganhos publicada pela Seeking Alpha.

Ela explicou:

“Em primeiro lugar, em termos de quantidade, crescimento de volume transfronteiriço, financiamento de criptomoedas ou financiamento de carteira de criptomoedas realmente foi de 1%. Foi 1% que vimos no quarto bimestre e foi 1% que vimos no primeiro bimestre, mas a questão é que vários bancos decidiram, em particular nos Estados Unidos, que não permitiriam o uso de cartões para esse veículo de financiamento específico. Por isso, já vimos uma diminuição relativamente significativa do volume relacionado a esse evento.”

Nos últimos meses, o JPMorgan Chase, o Bank of America, o Bank of Montreal, o Capital One e o Citi dos EUA e do Canadá estavam entre um grupo de bancos para barrar as compras de criptomoedas devido ao suposto risco de crédito que resulta da volatilidade dos preços.

Além disso, novas restrições e incertezas em torno das corretoras também ajudaram a reduzir o volume, disse o diretor executivo Ajay Banga.

A queda nos níveis de juros também não ajudou, ele continuou, dizendo que “neste momento há um pouco menos de juros do que havia na última parte do quarto bimestre do ano passado e no primeiro bimestre deste ano”.

Dito isto, a Mastercard não está interessada em contar as criptomoedas como parte de suas projeções de lucros, disse Banga, explicando:

“Nós realmente dissemos que isso não é algo em que contamos, porque simplesmente não sabemos como prevê-lo ou nem queremos contar com ele.”

COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.
Compre e Venda Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Decred de maneira simples, rápida e segura !!CLIQUE AQUI