Início Ethereum Diretora da Fundação Ethereum diz que não checa preço do ether há...

Diretora da Fundação Ethereum diz que não checa preço do ether há anos

617
0
Diretora da Fundação Ethereum diz que não checa preço do ether há anos

NOVA YORK – Pode parecer um pouco estranho para a maioria dos aficcionados por criptoativos, mas a diretora-executiva da Fundação Ethereum, Aya Miyaguchi, não está nem aí para o preço do ether, o token nativo da plataforma de contratos inteligentes.

Nesta sexta-feira, 11 de maio, durante a abertura da conferência Ethereal, em Nova York, ela afirmou que a Fundação está, na verdade, mais preocupada com a construção do ecossistema em torno da tecnologia.

“Eu não checo o preço [do ether]. Parei de checar preços há muitos anos. Nós focamos o nosso trabalho em construir”, disse ela, utilizando o trocadilho em inglês “BUIDL” (construir) em referência aos termo HODL (do inglês, hold, ou seja, investir a longo prazo), frequentemente usado pelos investidores do mercado de criptoativos.

Para uma plateia lotada de entusiastas, empreendedores e desenvolvedores da plataforma Ethereum e de aplicações descentralizadas, Miyaguchi fez questão de dizer que a Fundação Ethereum não exerce “poder e controle” sobre a tecnologia do Ethereum, como muitas pessoas afirmam.

Segundo ela, o papel da Fundação está focado em três áreas:

  1. Desenvolvimento e pesquisa in house;
  2. Desenvolvimento e expansão da comunidade e
  3. Fornecer subsídios financeiros a terceiros para desenvolvimento tecnológico. De acordo com a diretora, até o momento, 35 indivíduos foram incentivados com cerca de US$5,4 milhões em diversos projetos, nas áreas de escalabilidade, segurança e usabilidade.

“Queremos empoderar talentos ao redor do mundo”, disse.

Myaguchi também anunciou que a próxima conferência organizada pela Fundação Ethereum, a Devcon IV, ocorrerá em Praga, na República Tcheca, de 30 de outubro a 2 de novembro.

COMPARTILHAR
Jornalista econômico com mais de 10 anos de experiência, documentarista e viajante do mundo. Conheceu a Blockchain no final de 2014. Desde então, acredita na descentralização como meio para a revolução.