Início Notícias Crypto Valley das Filipinas pretende atrair empresas do Japão, Coreia do sul...

Crypto Valley das Filipinas pretende atrair empresas do Japão, Coreia do sul e Austrália

147
0
Crypto Valley das Filipinas pretende atrair empresas do Japão, Coreia do sul e Austrália

A Autoridade da Zona Econômica Cagayan (Ceza), de propriedade do governo filipino, revelou um plano para atrair empresas japonesas, sul-coreanas e australianas ao seu “Crypto Valley asiático”. A autoridade também está reprimindo empresas de criptomoedas que operam dentro de sua zona econômica sem licença.

A Autoridade da Zona Econômica de Cagayan (Ceza) anunciou na semana passada seu plano para atrair empresas do Japão, Coréia e Austrália para o Vale da Cripta da Ásia.

A Ceza fez parceria com um dos seus principais licenciados, a Rare Earth Asia Technologies, para alcançar essa expansão. O acordo concede à empresa de tecnologia o direito exclusivo de ser o único parceiro técnico e de marketing da Ceza a promover a autoridade nos três países mencionados acima.

O Crypto Valley asiático será comercializado como “o destino de investimento mais ideal na Ásia para empresas de tecnologia blockchain, criptomoedas e financeira (fintech)”, escreveu a Ceza. A autoridade observou ainda que oferece às empresas “diretrizes claras e transparentes, incentivos fiscais atraentes, acesso a um rico conjunto de talentos nas áreas de blockchain e fintechs e outros benefícios”, elaborando:

“O plano de desenvolvimento para o Crypto Valley asiático inclui o lançamento de uma universidade de blockchain e fintech para fornecer trabalhadores qualificados e experientes para empresas na zona econômica.”

Em 23 de novembro, uma agência de notícias filipina informou que a receita da Ceza de janeiro a setembro deste ano alcançou 521 milhões de pesos (US$10 milhões), dobrando de 224,55 milhões de pesos ganhos em 2017. Raul Lambino, CEO da Ceza, explicou que o envolvimento da Ceza com criptomoedas e blockchain aumentaram suas receitas este ano, acrescentando que “o crescimento na zona econômica será impulsionado pelo investimento”. Além disso, cerca de 50 mil empregos serão criados, segundo a agência de notícias.

A Rare Earth também emitirá um “token que permite que suas exchanges parceiras recebam uma parcela das taxas de transação”, acrescentou a Ceza. “Esta iniciativa estará sujeita às regras e regulamentações. Além disso, a Ceza escreveu:

“Como parte do acordo com a Ceza, a Rare Earth cumprirá todas as regras e regulamentos filipinos das agências reguladoras envolvidas, como o Banko Sentral das Pilipinas (BSP) e a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) quando apropriado.”