Início Notícias Cripto Radar: as principais notícias de 29 de março de 2018

Cripto Radar: as principais notícias de 29 de março de 2018

523
0
This aerial view taken with a drone shows Luzhniki Stadium (C) and the Moskva River in Moscow on November 4, 2017. / AFP PHOTO / DMITRY SEREBRYAKOV

Confira algumas das notícias mais importantes que circularam pelos veículos nacionais e internacionais:

Banco Central da China quer proteger a moeda nacional em meio às criptomoedas

O banco central da China disse que as criptomoedas serão uma de suas principais prioridades neste ano, em um esforço para proteger a moeda nacional, o yuan. De acordo com um anúncio nesta quinta-feira, 29 de março, o Banco Popular da China (PBoC, na sigla em inglês) descreveu sua agenda para o próximo ano durante uma teleconferência focada no desenvolvimento monetário. Enquanto Fan Yifei, o vice-governador do PBoC, elogiou o progresso contínuo em pesquisa e desenvolvimento do banco central em relação às moedas digitais, ele destacou que uma das três prioridades para 2018 será garantir a integridade do yuan chinês. Para esse esforço, disse Fan, a agência reforçará suas medidas regulatórias tanto internamente quanto com partes externas para “retificar diferentes tipos de criptomoedas”.

Hotéis russos prometem surpreender durante a Copa aceitando pagamentos em Bitcoin

Os fãs de futebol poderão pagar por suas acomodações com Bitcoins quando visitarem a Rússia durante Copa do Mundo deste ano. Os hotéis em Kaliningrado, que esperam hóspedes de oito países, fizeram uma parceria com um provedor de pagamento local para oferecer o serviço. Reservar um quarto para o dia em que a Inglaterra joga contra a Bélgica custará aproximadamente US$300. Saiba mais.

Corretora de criptomoedas sul-coreana tem pedido de seguro negado após ataques hacks

A Youbit, corretora de criptomoedas sul-coreana, teve seu pedido de acionamento de seguro negado meses depois de ter sido fechada após um ataque hacker. Em dezembro, Youbit declarou falência após sofrer dois hacks ao longo de 2017, incluindo um que as autoridades suspeitavam na época que poderia ser rastreado até a Coreia do Norte. O segundo ataque, que exchange afirmou ter perdido “cerca de 17% do total de ativos”, levou ao fechamento da bolsa. De acordo com um relatório do Wall Street Journal nesta quinta-feira, 29 de março, a corretora acionou uma apólice de seguro que se diz ter obtido semanas antes do segundo hack. No entanto, a DB Insurance Co., uma das maiores seguradoras de propriedade da Coreia do Sul, negou o pedido.

Banco multinacional do Canadá bloqueia transações com criptomoedas

Assim como taxistas atacando o Uber ou fabricantes de velas tentando bloquear o sol, outro banco adotou novamente uma posição contra o Bitcoin. O BMO, banco multinacional com sede no Canadá, aparentemente, está tentando proteger seus clientes de si mesmos, tirando a liberdade de decidir o que fazer com seu próprio dinheiro, como usar a criptomoeda. Confira.

Duas novas corretoras japonesas fecham por não estarem em conformidade regulatória

Duas novas corretoras de criptomoedas japonesas anunciaram seu fechamento, de acordo com o jornal local Nikkei, em meio a regulamentação praticada pela FSA, agência reguladora de serviços financeiros no Japão. As exchanges Mr. Exchange e a Tokyo GateWay deixarão de negociar depois de terem devolvido os recursos dos seus clientes. Esta notícia apenas confirma o desafio proposto pela FSA às exchanges de aprovarem suas credenciais de segurança perante às leis do país.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!