Confira algumas das notícias mais importantes que circularam pelos veículos nacionais e internacionais durante o final de semana:

Bitcoin já tem mais que o dobro de investidores da bolsa no Brasil

O número de investidores de bitcoins no Brasil já ultrapassou o total de pessoas físicas cadastradas na B3 (a bolsa de valores paulista). Este grupo também superou a soma de todos os investidores ativos do Tesouro Direto, uma das aplicações mais populares do país, com recordes recentes de adesão. Nas três maiores casas de câmbio de bitcoin do país – empresas que fornecem acesso a cerca de 95% de todas as transações com a criptomoeda – havia 1,4 milhão de cadastros em dezembro. Este número representa mais que duas vezes as 619 mil pessoas físicas cadastradas na B3 até o fim do ano passado, e também os 558 mil investidores de títulos públicos em novembro. A supervalorização da moeda digital elevou a procura pela criptomoeda e o faturamento de casas especializadas; por outro lado, disparou o número de reclamações por problemas com depósitos e pagamentos.

Grandes bancos suspendem contas das principais corretoras de Bitcoin na Índia

Alguns dos principais bancos da Índia, incluindo o State Bank of India, Axis bank, HDFC Bank, ICICI Bank e o Yes Bank, suspenderam algumas contas de importantes corretoras de Bitcoin do país por suspeita de transações duvidosas. Os bancos também buscam respostas para outras suspeitas em relação ao comércio das corretoras de criptomoedas e tomaram como medida a redução das retiradas de dinheiro das poucas contas que ainda estão em operação. Os bancos estão examinando as contas atuais detidas. A ação foi iniciada nas 10 principais corretoras de Bitcoin do país, incluindo Zebpay, Unocoin, CoinSecure e BtcxIndia.

Tecnologia do bitcoin vai ajudar comércio, diz diretor-geral da OMC

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, Roberto Azevêdo, que participará do Fórum Econômico de Davos, na próxima semana, afirmou ao GLOBO estar otimista com as discussões que serão travadas durante o evento. Em relação ao bitcoin, ele disse que ainda é cedo para saber que rumos irá tomar, mas que uma tecnologia que dê segurança e confiabilidade às transações pode ser de grande utilidade para reduzir custos, simplificar transações e facilitar o acesso ao comércio. Confira a entrevista na íntegra.

Menos de 1% das transações com Bitcoin envolvem lavagem de dinheiro

Uma recente pesquisa realizada pela FDD e Ellicit indica que menos de 1% de todas as transações realizadas com Bitcoin possuem algum envolvimento com lavagem de dinheiro. A pesquisa, realizada para ajudar a rastrear fundos de dinheiro lavado, mostrou que lavagem de dinheiro não é nem de perto o grande problema que o Bitcoin representa, conforme alguns críticos da criptomoeda acreditam. “A quantidade de dinheiro lavado através do Bitcoin é pequena e a dark web, como os sites Silk Road e o AlphaBay são, geralmente, onde estão concentrados os Bitcoin ilícitos”, dizia trecho da pesquisa.

Venezuela condena whitepaper falso do Petro e procura o Qatar como investidor

Seguindo o mesmo roteiro de outras ações que tem tomado o governo venezuelano, comandado por Nicolás Maduro, o PETROS, que pode vir a ser a primeira criptomoeda estatal a ser lançada no mercado, enfrenta diversas dificuldades, a mais nova delas é um suposto whitepaper falso hospedado no site oficial do governo. O anúncio sobre o falso documento do governo venezuelano foi feito esta semana a Reuters, pela superintendência criada especialmente para coordenar os esforços da criptomoeda no país. De acordo com o órgão, o whitepaper oficial do Petro será divulgado em breve pelo presidente do país. A declaração da entidade não especificou que tipo de informação falsa foi divulgada nem nomeou nenhum grupo de mídia ou pessoa como responsável; também não declarou se vai investigar o ocorrido.

loading...
COMPARTILHAR
Publicitária, planejadora estratégica e entusiasta do universo cripto. Confia nas mudanças que a tecnologia irá trazer para a sociedade.