Início Notícias Cripto Radar: as principais notícias de 06 de março de 2018

Cripto Radar: as principais notícias de 06 de março de 2018

658
0

Confira algumas das notícias mais importantes que circularam pelos veículos nacionais e internacionais:

China bloqueia as contas de corretoras de criptomoedas nas redes sociais

Os reguladores chineses estão bloqueando as contas das redes sociais daquelas corretoras de criptomoedas que ainda estão oferecendo serviços dentro do país. Segundo uma publicação da Caixin, agência de notícias da China, as autoridades fecharam alguns canais de corretoras de cripto no principal aplicativo de mensagens na China, o WeChat. Por exemplo, a conta oficial da OKEx no WeChat foi bloqueada, enquanto os links para todos os conteúdos anteriores estão apenas mostrando uma notificação que diz: “a plataforma pode ter violado as leis e regulamentos relevantes depois de receber reclamações dos usuários. A conta está bloqueada e o conteúdo não está disponível”. Enquanto a empresa aparentemente negou interferência de reguladores, a Caixin disse que confirmou que a censura de WeChat é resultado de uma supervisão oficial mais apertada em corretoras que ainda oferecem serviços de criptomoedas para investidores chineses.

Site de viagens sul-coreano possui mais de 50 mil hotéis que aceitam 12 criptomoedas distintas

A Bithumb, uma das maiores corretoras de criptomoedas da Coreia do Sul, anunciou nesta terça-feira, 06 de março, a realização de uma aliança de negócios com a Innovation Inc de Seoul, capital sul-coreana. Graças a esta parceria, os clientes poderão pagar com criptomoedas mais de 50 mil estabelecimentos de alojamento, incluindo hotéis, motéis, pousadas, campings e etc. A exchange explicou que as 12 criptomoedas suportadas pela plataforma poderão ser usadas, dentre elas estão Bitcoin, Bitcoin Cash, Ripple, Ether, Monero, Litecoin e Dash.

Empresa de tecnologia japonesa cria mineradora e gera mais de US$3 milhões nos últimos 3 meses

A mineradora de criptomoedas lançada pela GMO, empresa de tecnologia japonesa, gerou mais de US$3 milhões em receita nos últimos três meses. De acordo com um relatório de mineração divulgado em 5 de março, a empresa de capital aberto revelou que havia gerado 23 BTC, 93 BTC e 124 BTC em dezembro, janeiro e fevereiro, respectivamente. Até o fechamento deste artigo, esse montante de moedas digitais vale aproximadamente US$2,67 milhões, de acordo com o índice da CoinDesk. Além disso, a empresa reportou ainda uma receita de mineração total de 525 bitcoin em dinheiro durante o mesmo período, um valor avaliado em US$654,000 de acordo com o preço atual. Tudo dito, o empreendimento de mineração da GMO trouxe um pouco mais de US$ 3,3 milhões em receita em poucos meses desde o início da sua operação.

Professor de Harvard dizer que é mais provável que o Bitcoin valia US$100 dentro de 10 anos

Daqui uma década, um Bitcoin valerá US$100 ou US$100 mil? De acordo com o professor de Harvard e economista Kenneth Rogoff, a primeira opção é muito mais provável. Rogoff, ex-economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), disse à CNBC, agência de notícias norte-americana, que os “usos reais de Bitcoin como forma de transação são muito pequenos”, em comparação com sua utilidade para lavagem de dinheiro e evasão de impostos, que os reguladores de todo o mundo estão tentando suprimir. “Acho que a Bitcoin valerá apenas uma pequena fração do que vale agora dentro dos próximos 10 anos”, disse ele. “Eu veria US$100 como sendo muito mais provável do que US$100 mil”.

Corretoras de criptomoedas reduzem as taxas para saque

No passado, três das corretoras de criptomoedas mais populares reduziram as taxas de saque de Bitcoin pela metade. Embora o preço médio do envio de Bitcoin tenha caído por semanas, essas economias ainda não foram repassadas aos clientes das exchanges. Agora, Binance, Bitfinex e Kraken reduziram suas taxas pela metade, em meio ao aumento da adoção da tecnologia Segwit e das transações compartilhadas. Saiba mais.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!