Início Notícias Cripto Radar: as principais notícias de 04 de abril de 2018

Cripto Radar: as principais notícias de 04 de abril de 2018

502
0

Confira algumas das notícias mais importantes que circularam pelos veículos nacionais e internacionais:

Fabricante de hardwares lança quatro novas placas para mineração de criptomoedas

A ASRock, fabricante de hardwares, planeja vender quatro placas gráficas (GPU) especificamente voltadas para a mineração de criptomoedas. Um funcionário da ASRock America confirmou à CoinDesk que essas quatro novas placas – todas elas são versões da série RX570 – são “apenas para mineração”. O movimento sinaliza que a ASRock – que lançou uma placa-mãe específica para mineração em 2013 – está buscando capitalizar a demanda por GPUs por mineradores, que usam a tecnologia no processo de mineração de criptomoedas. Essa demanda levou empresas como a AMD e a Nvidia a ver o crescimento das vendas (embora ambas as empresas tenham dito que os mineradores de criptomoedas são apenas uma pequena parte de sua base de clientes).

Ethereum torna-se mais popular que o Bitcoin na Índia

Na Índia, sempre houve um vibrante ecossistema Bitcoin. Agora parece que o foco está lentamente mudando para o Ethereum por algum motivo. A criptomoeda foi a mais pesquisada no país nos últimos cinco meses. Mais especificamente, as pesquisas por Ethereum na Índia representam 34,4% de todas as pesquisas. Bitcoin, por outro lado, vem em segundo lugar com 29,9%. Pode não parecer uma grande diferença, ainda que estabeleça o tom geral no país. No resto do mundo, as pessoas aparentemente têm grandes esperanças para o Ethereum também. Saiba mais.

Irã pode banir o Telegram em meio à sua ICO bilionária

O Telegram, aplicativo de mensagens concorrente do WhatsApp, acaba de concluir a segunda rodada de sua oferta inicial de moeda (ICO, na sigla em inglês), e o governo do Irã não está nada satisfeito. O aplicativo – extremamente popular no país autoritário – há muito incorre na ira das autoridades do governo, particularmente porque desempenhou um papel importante na capacitação dos moradores para organizar uma série de protestos recentes. Parece que a ICO da Telegram, através da qual a empresa levantou pelo menos US$1,7 bilhão para desenvolver um ecossistema blockchain de serviço completo, pode ser a última gota. Confira.

CEO da Mt Gox: Eu não quero os bilhões da corretora de Bitcoin falida

O ex-executivo chefe daquela que já foi a maior corretora de criptomoedas voltou a pedir desculpas por seu papel no colapso da empresa em 2014 e sua falência. Em um post no Reddit nesta quarta-feira, 04 de abril, Mark Karpeles enviou uma carta aos usuários da exchange muitos dos quais foram presos em uma batalha de anos para recuperar fundos perdidos pela bolsa. Na carta, ele revidou a ideia de que ele se beneficiaria pessoalmente de como os tribunais japoneses provavelmente lidarão com o caso. Conforme relatado pelo Wall Street Journal, Karpeles deve receber milhões depois que os usuários da corretora forem reembolsados, devido ao fato de que todos os credores receberíam o valor de suas ações de Bitcoin em iene, moeda japonesa, e não em Bitcoin em si.

Corretoras de criptomoedas cobram US$3 milhões para listar tokens

As corretoras de criptomoedas perceberam que há como ganhar dinheiro quando trata-se de criar caminhos para liquidez. Listar uma oferta inicial de moeda (ICO, na sigla em inglês) em uma exchange pode custar entre US$1 e US$ 3 milhões. A taxa de inscrição no Nasdaq Capital Market, para uma lista de até 15 milhões de ações, custa apenas US$ 55.000, com taxas anuais de aproximadamente o mesmo valor para permanecer listada. “O preço de mercado para listar um token em uma exchange é de US$1 milhão por um valor razoavelmente considerado, para US$3 milhões por uma oportunidade de obter liquidez rápida”, explicaram os autores do relatório.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!