Início Notícias Cripto Radar: as principais notícias de 01 de fevereiro de 2018

Cripto Radar: as principais notícias de 01 de fevereiro de 2018

644
0

Confira algumas das notícias mais importantes que circularam pelos veículos nacionais e internacionais:

Bitcoin caminha para a maior queda mensal desde janeiro de 2015

Neste primeiro mês de 2018, o preço do Bitcoin está caminhando para a maior queda mensal desde janeiro de 2015, em meio aos crescentes rumores de regulações em relação às criptomoedas ao redor do mundo. Em 1º de janeiro, o Bitcoin foi negociado a US$13.412. Nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, um mês depois, o preço da moeda digital atingiu a marca dos US$9.612, de acordo com dados da CoinMarketCap, ferramenta que monitora a variação de preço da criptomoeda. Isso significa uma queda de 28%. No Brasil o preço da moeda digital é de R$30.826, conforme dados da Bravenewcoin.

Três a cada quatro internautas brasileiros conhecem Bitcoin

Uma pesquisa realizada pelo Ibope Conecta mostra que 75% dos internautas brasileiros já ouviram falar sobre Bitcoin. O estudo também aponta que apenas 6% dos respondentes já investiram na moeda digital, porção muito pequena considerando o quanto que a tecnologia já é conhecida pelo público. 18% dos entrevistados, afirma não conhecer e nunca ter ouvido falar sobre a moeda digital. A pesquisa foi realizada com 2 mil internautas das classes A, B e C, de 29 de novembro da 10 de dezembro de 2017.

Popular aplicativo de bate-papo do Japão lança criptomoeda

O operador do aplicativo de bate-papo mais popular no Japão, com aproximadamente 168 milhões de usuários, anunciou seus planos de lançar uma corretora de criptomoedas. A Line Corporation já iniciou o processo de registro da corretora de moedas digitais com o órgão regulador financeiro do país, o nome para a subsidiária ser´å Line Financial Corporation. A intenção da empresa é “reforçar ainda mais o seu posicionamento no domínio comercial financeiro.

Arcade City promete trazer a verdadeira economia compartilhada para o transporte urbano

Carl Amorim, representante do Blockchain Research Institute no Brasil, disse durante uma das palestras do Bitconf em 2017 que empresas como Uber e Airbnb não podem ser classificadas como exemplos de uma verdadeira economia de compartilhamento. Isso ocorre porque apesar dessas empresas permitirem que pessoas compartilhem seus veículos e imóveis, a organização ainda depende de um intermediário, um terceiro de confiança, para que a transação possa ser registrada, validada e o pagamento possa ser feito. Entenda porque o Arcade City é considerado o primeiro aplicativo de caronas realmente compartilhado.

Grande negociador de Bitcoin diz que Zcash poderia atingir US$60 mil em 2025

Há alguns meses, a Grayscale Investments, empresa gerenciadora de ativos e subsidiária da Digital Currency Group, uma das maiores empresas de capital de risco em criptomoedas, adicionou um terceiro fundo de moedas digitais ao seu portfólio de ofertas: a criptomoeda com foco em privacidade Zcash. Atualmente, a empresa está lançando um tese de investimento, trata-se de um documento que explica o raciocínio por trás da sua seleção. O autor Matthew Beck, associado da Grayscale, usa algumas modelagens financeiras para projetar que um token da Zcash poderia valer mais de US$60 mil em 2025. O preço atual da criptomoeda é de menos de US$400. Essa projeção considera um aumento de 150 vezes no preço da Zcash. Porém este cenário hipotético vem com uma advertência importante. Beck considera que 10% de toda a riqueza concentrada em paraísos fiscais serão convertidas em Zcash.