Início Notícias Coreia do Sul deve mudar sua política para seguir o posicionamento do...

Coreia do Sul deve mudar sua política para seguir o posicionamento do G20 em relação às criptomoedas

332
0

A Coreia do Sul vai esperar uma posição do G20 para definir com exatidão sua política para o mercado de criptomoedas e blockchain. De acordo com o Korea Times, agência de notícias local, o Serviço de Supervisão Financeira (FSS), agência financeira da Coreia do Sul,  reconheceu que uma decisão unificada do G20 seria importante para o mercado de criptomoedas mundial e faria com que a Coreia do Sul mudasse sua política para adotar uma posição similar ao do órgão multilateral.

“É quase certo que as criptomoedas serão classificadas como ativos e a questão principal será centrada em como regulá-las adequadamente sob o quadro unificado que será acordado entre os países do G20. Dada a posição atual [na Coreia], isso não é bom, mas vamos intensificar os esforços para melhorar as coisas”, declarou Yoon Suk-heun, chefe da FSS.

O G20 deve apresentar as primeiras diretrizes de regulamentação do mercado em julho, na sequência das reuniões dos ministros de finanças e presidente de bancos centrais dos países integrantes. A orientação geral, que o Criptomoedas Fácil acompanhou durantes as reuniões, é pelo reconhecimento das criptomoedas e não pela proibição e pelo estabelecimento de regras contra lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Os reguladores da Coreia do Sul já classificaram as criptomoedas como “ativos não financeiros” devido à sua natureza especulativa e, se seguirem o que provavelmente deve ser a posição do G20, está se tornando cada vez mais aparente que o país provavelmente mudará sua postura com uma política mais amistosa, uma vez que a supervisão financeira do país promete “melhorar as coisas” na frente regulatória e reconheçam como “ativos financeiros”.

COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã