Construção civil no Brasil adota a tecnologia blockchain para reduzir custos e aumentar a transparência

A área de construção civil no Brasil não vive seus melhores momentos em termos de credibilidade, afinal, as grandes construtoras nacionais sofrem por escândalos de corrupção e lavagem de dinheiro e não somente no Brasil, como em diversos outros países em que atuaram. Entretanto, iniciativas da indústria 4.0 podem trazer inovações para o setor e ajudar a virar esta página.

Como mostrou o Criptomoedas Fácil, propostas como o “BNDES Token”, uma proposta do em parceria com o governo do estado do Espírito Santo, pretendem trazer mais transparência e rastreabilidade às obras públicas financiadas pelo banco através de uma aplicação na blockchain do Ethereum.

O governo do estado de São Paulo também tem uma parceria para utilizar contratos inteligentes (também na rede do Ethereum) para financiar projetos de iluminação pública aos municípios do estado. A proposta faz parte do projeto “Ilumina SP”, lançado em maio do ano passado, e prevê a criação de PPP (Parceria Público Privada) na área de iluminação pública (que é de responsabilidade dos municípios) com o objetivo de melhorar a qualidade do serviço, reduzir custos de manutenção e o consumo de energia, além de gerar emprego, renda e aumento da receita dos municípios.

Recentemente, quem também vem trabalhando com um projeto focado em blockchain para setor de construção civil no Brasil é a Construtivo, empresa comandada por Marcus Granadeiro, que utiliza blockchain para rastrear diferentes documentos e processos envolvidos em uma obra. “Este não é um setor ávido por tecnologias, mas sempre que uma empresa entende os benefícios da blockchain, contrata o recurso”, disse Granadeiro ao jornal Valor Econômico, ressaltando que a tendência é que documentos como diários de obra, contratos e vistorias passem a ser registrados na cadeia de blocos. A inovação, usada por empresas como Voith e Usina Belo Monte, é um item opcional no sistema de gestão de documentos e processos em nuvem da Construtivo.

Desta forma, tímido em relação à inovação tecnológica, o setor de construção civil e infraestrutura corre contra o tempo não apenas para alinhar-se ao universo digital, mas para mudar suas práticas que, além de buscar aumentar sua produtividade e reduzir custos, visa trazer mais transparência para retomar a credibilidade abalada pela “prática comum” da corrupção.

loading...