Confira a entrevista com a Smart Cash, empresa de pagamentos instantâneos com custo zero

Transações instantâneas, escaláveis, com custo praticamente zero e conversão automática em moeda fiduciária. Mineração que ao mesmo tempo proporciona rentabilidade para os mineradores e promove o desenvolvimento da comunidade. Participação ativa da comunidade no desenvolvimento do projeto. Pagamentos simples e com uma interface amigável que permite que usuário leigo em criptomoedas possa usar sem precisar de grande conhecimentos técnicos. Wallet, hardware e software que permitem pagamentos simples sem a necessidades de chaves complexas com inúmeros caracteres, mas que podem ser feitos por username ou e-mail. Conversão automática em fiat, caso seja a opção.

Tudo isso pode parecer um sonho distante para quem está acostumado com as criptomoedas mais fortes do mercado como Bitcoin e Ethereum, mas isso já é uma realidade e já está em funcionamento na Smart Cash, uma das criptomoedas que integram as 150 mais importantes do mercado e tem um valor de mercado de quase 13 mil BTC ou cerca de R$1.587.778 reais.

Para conversar um pouco sobre toda esta revolução que a Smart Cash está promovendo e como a equipe pretende ampliar ainda mais a adoção e todas as funcionalidade do projeto, o Criptomoedas Fácil conversou com Enrique Souza, um dos desenvolvedores da criptomoeda, que, entre outras coisas, mostra que o Brasil também está na vanguarda da tecnologia cripto/blockchain e que muitas novidades ainda vão agitar o mercado nacional e mundial. Confira!

Criptomoedas Fácil: Como funciona efetivamente a Smart Cash e porque ela pode ser usada mais facilmente para pagar um cafezinho, por exemplo?

Enrique Souza: A Smart Cash tem um fee muito baixo, de 0.01 a 0.02 SMART que representa hoje muito menos que R$0,01 por transação, então isso não vai impactar no valor do seu cafezinho. A segunda coisa, nós temos uma transação muito rápida e logo no fork 1.2 vamos ter transações instantâneas que são executadas e confirmadas em menos de um segundo. Isso possibilita que você não tenha que esperar 30 minutos para uma confirmação na blockchain, você pode tomar seu café com calma ou se precisar, um café rápido e pagar sem qualquer problema.

CF: Como um estabelecimento pode aceitar criptomoedas sem ter que investir em novas máquinas?

ES: A Smart Cash está lançando um cartão chamado Smart Card, onde você vai ter uma aplicativo de ponto de venda no celular e apenas escanenando um QR Code você vai conseguir receber seu pagamento, tudo de forma simples é fácil. Então não tem que ter investimento em qualquer máquina nova, fazer ou pagar por qualquer atualização, hoje praticamente 100% dos aparelhos celulares tem uma câmera então tudo é muito simples, tanto para o comerciante quanto para quem está realizando o pagamento, você simplesmente escaneia o QR Code e recebe o pagamento.

CF: A Smart Cash é a criptomoeda mais aceita no Brasil, no entanto, não é ainda muito “difundida” na comunidade de iniciantes nas criptomoedas, que, geralmente, entram no mercado focados em Bitcoin e Ethereum. Estão nos planos da Smart Cash mudar este cenário ou vocês acreditam que a adoção será melhorar o marketing do projeto?

ES: Nós estamos trabalhando muito forte no marketing agora, não posso dar mais detalhes no momento, mas nosso plano de marketing será muito grande no Brasil e em pouco tempo, até o final deste semestre, todo mundo vai saber o que é a Smart Cash no Brasil. Nossas ações nessa área começaram a partir o dia 07 de Abril, quando iniciamos uma importante parceria com a Stratum CoinBr e, com isso, neste primeiro mês já fizemos bastante ações, mas sabemos que ainda temos muito a fazer e pode ter certeza que até 2019, vamos ser muito conhecidos em todo o Brasil e em todo o mundo.

CF: Como a Smart Cash vem trabalhando para que pessoas não familiarizadas com criptomoedas possam confiar e utilizar a plataforma para facilitar seu dia-a-dia?

ES: A Smart Cash é simples, fácil e tem funcionalidades para leigos. Nossa web wallet é feita para iniciantes e nela você não precisa saber o endereço da pessoa que você quer mandar dinheiro, aquela chave pública imensa cheia de caracteres e números, você só precisa do username e agora também adicionamos uma função que na qual você pode enviar o dinheiro por e-mail também, como é no Paypal. Então você pode mandar dinheiro via email ou username e vai chegar tudo certinho, isso facilita imensamente a utilização para aqueles que não são familiarizados com criptomoedas e ficam assustados a hora que vêem uma chave pública com mais de 21 caracteres entre letras, números, maiúscula e minúscula. Eles não precisam entender qual é o endereço, o que é o hash, enfim. O Smart Card é feito justamente para todas as pessoas, sejam elas leigas ou não, elas não precisam saber como funciona tecnicamente o cartão, ela precisa apenas usar. Você dá um cartão para sua mãe e ela não precisa saber como ele funciona, como é a tecnologia, ela só precisa usar, ir ao comércio e pagar, ela quer isso, não quer entender da tecnologia, é isso que a Smart Cash faz, deixa as coisas simples e fáceis. Outro progresso foi o SmartBand onde você carrega uma pulseira que possui interconectividade com 85% das maquininhas de pos do Brasil. Você carrega esta pulseira através da Stratum CoinBr e a pessoa pode usar tranquilamente sem saber que está usando criptomoeda ou sem saber como funciona todo este universo. Nossa adoção é totalmente transparente através destes processos que falei ou ela pode ser implícita utilizando toda esta tecnologia de background.

CF: As taxas são uma das questões que também envolvem as criptomoedas, pois, embora eliminem os intermediários, vimos com o BTC como pequenos satoshis podem ser grandes quantias. Como a Smart Cash lida com isso?

ES: A Smart Cash tem um supply muito maior, então acredito que um SMART nunca vai chegar a R$30 mil, assim a tendência é que o valor da transação sempre seja muito pequeno também, no entanto, se for necessário, é tranquilo para nossa equipe e comunidade reduzir o valor de cada transação. Não somos “reféns” dos mineradores.

CF: A Smart Cash está se preparando para as novas integrações que vem surgindo em outros projetos de criptomoedas, como a Lightning Network?

ES: A LN foi desenvolvida para tentar resolver um problema que o Bitcoin tem há muito tempo. A Smart Cash tem uma tecnologia de nodes de blocos adaptáveis e transações instantâneas, coisa que a LN ainda não demonstrou 100% ser possível realizar. De verdade, a LN não traz nada de novo para nós, já temos o que eles se propõem há muito tempo.

CF: Como a adesão às criptomoedas de grandes operadores, como Visa e Mastercard, podem pode impactar a sociedade e como a Smart Cash pode se beneficiar deste movimento?

ES: Acredito que a Visa e Master vão entender que esta adoção é uma mudança necessária. Veja o exemplo do Uber, que quando surgiu provocou uma guerra na sociedade entre os players tradicionais, foi uma guerra com os taxista, guerra com protestos, proibições, liberações, enfim toda mudança de paradigma traz consigo certa resistência, este é um processo de desenvolvimento normal da sociedade. Os players tradicionais vão lutar, mas eles já sabem que a evolução tecnológica não tem mais volta. Então, certamente eles vão aderir às criptomoedas e à tecnologia DLT, porque as criptomoedas estão se popularizando e tem um poder aquisitivo importante e com isso vão também abocanhar uma fatia interessante do mercado, desta forma, em algum momento, a Visa e a Master vão ter que aceitar as criptomoedas ou outras empresas vão surgir e fazer o trabalho que eles não querem fazer. Para o lojista, a SmartCash é uma solução incrível, além do usuário, aquele que está fazendo o pagamento, poder realizar sua transação instantaneamente e sem taxas, o comerciante ainda, com nosso aplicativo, não tem que pagar a comissão de 3 a 5% que as operadoras de cartão cobram, isso sem contar que ele tem o dinheiro disponível no ato do pagamento e não em até cinco dias, como acontece hoje com as operadoras tradicionais. Acreditamos que a adesão à Smart Cash vai ser muito grande pois os benefícios são enormes.

CF: Quais o planos de expansão envolvendo exchanges nacionais e mundiais?

ES: Nosso intuito é ser a moeda mais aceita do Brasil e no mundo. Estamos exportando essa tecnologia que desenvolvemos para todo o mundo. Nós iniciamos isso aqui no Brasil, embora a criptomoeda não seja 100% nacional, mas estamos ganhando nome aqui e vamos exportar esta tendência daqui para fora. Mas como nossa proposta é única, fácil e de integração simples, acredito que assim que as pessoas forem pegando mais confiança no projeto a adesão será muito grande, e com isso, mais exchanges vão querer comercializar o ativo. Hoje, já estamos conversando com grandes exchanges mundiais que já demonstraram interesse na inserção da Smart Cash. Atualmente, a Smart Cash já está presente na HitBTC, Trade Satoshi, Stratum Coinbr, entre outras.

CF: A Smart Cash propõe um novo tipo de mineração que pode tornar, novamente, rentável a mineração caseira, como isso acontece e como pode gerar uma nova economia para o usuários comuns?

ES: Com o algoritmo de mineração da Smart Cash é possível minerar por GPU, fazendo com que se você tem uma máquina em casa você possa minerar com uma rentabilidade que vai variar conforme seus custos operacionais. Mas o principal é que você não precisa investir em equipamentos caros e complexos, com alto custo de energia adicional. Além disso temos os nodes, nos quais você não precisa nem mesmo investir em qualquer tipo de máquina ou gasto com energia, você pode contratar uma VPS por US$5 por mês, assim qualquer pessoa pode ter um node, desde que tenha 10 mil moedas Smart Cash e isso possibilita uma rentabilidade x de 10% de todo bloco reward de todos os nodes então temos uma rentabilidade para os mineradores também. Não consideramos isso uma poupança nem um investimento porque o que nós pagamos é em criptomoedas SMART, então nós nunca comparamos com o valor do fiat, mas sim você tem um recompensa por guardar nossa criptomoedas e tudo isso vai impulsionar a comunidade como um todo.

Nossa mineração impede a centralização e estimula o crescimento da rede. Criptomoedas tradicionais, como Bitcoin, recompensam apenas os mineradores, enquanto negligenciam os outros atores que desempenham um papel ativo na manutenção, desenvolvimento e promoção do projeto. O Smart Cash é uma criptomoeda centrada na comunidade, onde a comunidade e o desenvolvimento vêm em primeiro lugar. 70% da recompensa do bloco é alocada para financiar propostas da comunidade SmartHive, bem como as equipes Hive. 30% da recompensa restante do bloco é alocada para Mineração (5%) e SmartRewards (15%) e SmartNodes (10%). Com o Smart Cash, colocamos um grande foco na comunidade, tanto que reservamos 70% do orçamento para financiar projetos que a comunidade gostaria de buscar, deixando apenas 30% para determinados projetos como manutenção do sistema e algumas outras necessidades básicas.

CF: Eu tenho um comércio e quero aceitar Smart Cash, porém, meus fornecedores só aceitam pagamento em fiat. Como eu posso fazer para que os R$5 que recebi em Smart Cash por um café hoje, sejam os mesmo R$5 que vou ter que pagar para meu fornecedor de grãos amanhã?

ES: A Smart Cash é simples e fácil de usar, tanto para comerciantes como para usuários. Se você tem SMART e deseja comprar um café é simples assim como para o comerciante que deseja aceitar criptomoeda mas precisar pagar seus fornecedores em fiat. Os comerciantes que tem nossa plataforma operando já podem receber em fiat direto no ponto de venda, já podem receber em real, de forma muito simples e transparente, por meio de uma parceria avançada que já temos como a Stratum Coinbr que faz a conversão no real. Assim se uma pessoa tem o Smart Cash e deseja pagar R$5 por um café, ele simplesmente envia o correspondente em Smart Cash e o comerciante, no ponto de venda, já recebe o valor em real automaticamente e na hora. Também já estamos trabalhando em uma integração inteira com e-commerce.

loading...
COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã