Início Notícias Confira 3 erros comuns que traders iniciantes cometem no mundo das criptomoedas

Confira 3 erros comuns que traders iniciantes cometem no mundo das criptomoedas

1248
0
Confira 3 erros comuns que traders iniciantes cometem no mundo das criptomoedas

Quando se trata de operações de trade no mercado de criptoativos, existem pelo menos três erros comuns que traders iniciantes cometem: ir contra a tendência, negociar em períodos de consolidação de lucros e esquecer de reduzir o risco.

Isso ocorre especialmente quando se trata de trocar criptoativos altamente voláteis com baixa capitalização de mercado. Vale lembrar que quando o preço do bitcoin se move, o mesmo acontece com o resto do mercado de criptoativos como um todo.

Tomemos por exemplo o recente colapso do Bitcoin, em 11 de outubro às, quando o preço caiu mais de US$ 400 em poucos minutos. Isso teve o efeito duplo de reduzir o valor total das altcoins, enquanto minava a confiança do investidor devido aos pares de BTC com moedas proeminentes, como Ether (ETH) e Ripple (XRP).

Depois, houve o escândalo da Tether (USDT) que fez com que o preço da stablecoin caísse para US$ 0,869 em certas exchanges, criando uma disparidade de US$ 300 no preço do Bitcoin entre aqueles que listavam os preços.

Com essas instabilidades, não é surpreendente que os traders iniciantes possam se perder no meio de tanta instabilidade. abaixo, veja 3 situações que podem induzir esses traders ao erro, especialmente os iniciantes.

Gráfico diário

Enquanto os investidores podem conhecer as paridades de preços e os fundamentos por trás dessas oscilações de preços, eles continuam a se interessar por moedas alternativas em meio a períodos incertos no preço do Bitcoin (veja o período entre 11 de outubro e 24 de outubro, quando o Bitcoin oscilou entre US$ 6.350 e US$ 6500). No entanto, esses investidores sempre esquecem que uma eventual alta do Bitcoin pode derrubar o preço das altcoins.

De fato, day traders costumam negociar em períodos de curto prazo e acumular 2-3% de ganhos, apesar da tendência geral do mercado estar em baixa – eles fazem com que essa estratégia funcione com base em seus estilos pessoais de negociação e apetite de baixo risco.

Para os recém-iniciados, no entanto, esse pode ser um jogo perigoso, pois os períodos de consolidação diários geralmente mudam muito rapidamente, fazendo muitas posições (vendidas ou compradas) virarem pó antes que o trazer consiga tomar uma decisão.

Isto é especialmente verdadeiro se você é um tomador de alto risco que continua apostando tudo em sua “criptomoeda favorita”, sem primeiro avaliar a direção do Bitcoin nem os fundamentos que afetam o mercado.

É sempre melhor esperar pela confirmação em uma mudança de direção ou tendência, para reduzir o risco de ser pego de surpresa e sofrer perdas em seu capital.

Gráfico semanal

Muitas vezes, os traders inexperientes vão manter seus investimentos a longo prazo após uma grande compra, acreditando que o preço vai subir de volta. No entanto, é fundamental que você observe a tendência geral antes de decidir por um ponto de entrada/saída razoável.

Como podemos ver no gráfico semanal, o colapso das altas em dezembro lançou o mercado de criptoativos em um grande mercado de baixa, no qual permanece nos últimos 9 meses.

Essa escolha muitas vezes leva à teimosa mentalidade do investidor que sempre guarda o ativo (o chamado “HODL”), pela qual os traders se recusam a vender o ativo dado com base em sua crença de que o preço subirá de volta ao nível que compraram, apenas para que eles finalmente possam sair do mercado.

Mas tal recuperação pode levar anos, levando muitos a prender a maior parte de sua liquidez pessoal em criptoativos – um investimento de risco bastante alto.

É possível que a maioria dos novos traders que compraram no final de 2017 esteja ansiosa para sair do mercado com base nessa estratégia específica, e em determinados níveis de preços, na esperança de sair pelo menos no empate, mas há mérito para a estratégia de “HODL”. Desde que você não verifique seu perfil no Blockfolio a cada hora do dia.

Se você comprou bitcoin em US$ 10.000, por que você se importa qual é o preço hoje? Isso, é claro, depende do seu apetite pelo risco, confiança no ativo e se você está ou não feliz em esperar outro ano de condições pessimistas com a sua “mão frouxa” trancada em criptoativos.

O que nos leva à última estratégia que os novos operadores esquecem de abraçar; reduzindo o risco de exposição no mercado. Isso pode ser alcançado simplesmente limitando a quantidade total de moedas que você compra em cada período, bem como a variedade de moedas que você decide colocar em seu portfólio.

Como mencionado acima, muitas vezes é o caso de novos traders decidirem apostar tudo em sua criptomoeda favorita, já que isso aumenta sua exposição às flutuações do mercado e à volatilidade. Então não seja o cara que coloca todos os ovos na mesma cesta. Caso contrário, você perderá feio.

Em uma nota lateral, vale a pena ser cauteloso com a quantidade de desinformação por aí, como observou Anthony Pompilano, que demonstrou o caso postando um tweet que demonstrava sentimento otimista à custa de informações imprecisas, acumulando assim uma grande atividade no tweet, mas enganando muitas pessoas no processo. O experimento mostrou que a disseminação da desinformação é geralmente ligada a agendas oportunistas, então vale a pena fazer sua própria pesquisa sobre um criptoativo.

Recapitulando

  1. Reduza a exposição e o risco do mercado comprando uma variedade de ativos a diferentes níveis de preço.
  2. Defina uma estratégia clara e saia do hábito dos investimentos de “HODLing” a longo prazo, mesmo se você acredita na classe de ativos. Não corra consistentemente a tendência – esteja ciente disso.
  3. Os períodos de consolidação são, na melhor das hipóteses, incompletos, sem sinais claros de entrada ou saída. Portanto, é melhor aguardar esses períodos.
Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!