Início Notícias Como a indústria de criptoativos pode transformar os investimentos tradicionais

Como a indústria de criptoativos pode transformar os investimentos tradicionais

465
0
Como a indústria de criptoativos pode transformar os investimentos tradicionais

Após a onda das ofertas iniciais de moedas (ICOs, na sigla em inglês) de 2017, a qual fez o mercado de ativos digitais chegar a valores próximos de US$1 trilhão, os mercados experimentaram fortes quedas no início de 2018, em meio às preocupações de reação regulatória. Desde então, os investidores parecem ter ficado apreensivos e receosos quanto ao futuro dos ativos digitais – muitos já podem até ter reforçado o coro de “bolha”, pronunciado desde 2013.

Mas, longe de estar próximo do seu fim, a comunidade tem se preparado silenciosamente e construído (e melhorado) uma infraestrutura para fornecer suporte não apenas para o Bitcoin e a blockchain, mas também para manter e melhorar o mercado de tokens digitais.

Este texto tem como objetivo fornecer um resumo dos principais acontecimentos do mercado e mostrar, principalmente, de que formas a “tokenização” pode revolucionar algumas áreas tradicionais do mercado financeiro.

Acontecimentos recentes

A Coinbase, uma das principais exchanges do mundo, foi um dos players do mercado que mais se mobilizou no sentido de adotar melhorias tanto na abrangência dos seus serviços quanto na oferta de tokens negociados na sua plataforma.

A empresa anunciou ao mercado sua intenção de fornecer suporte para a negociação de tokens ERC20 em sua plataforma. Após o anúncio, em 6 de abril, o Wall Street Journal publicou um artigo detalhando as conversas entre a Coinbase e a SEC (Securities and Exchange Comission) sobre possíveis caminhos para se registrar como corretora licenciada – e recentemente, a exchange anunciou que estava próxima de obter a licença.

A combinação entre a compatibilidade aos tokens ERC20 juntamente com a bênção da SEC para atuar como uma corretora dá a Coinbase condições de oferecer títulos tokenizados para os mais de 10 milhões de usuários em sua plataforma.

A Coinbase não é a única que espera oferecer seus serviços para títulos indexados. Em 10 de abril, a subsidiária da Overstock, a tZero, revelou um protótipo de sua tecnologia que “fornecerá suporte a eventuais negociações de tokens de ações de empresas.” Enquanto isso, empresas como Templum, OpenFinance Network, Sharespost e Gibraltar Stock Exchange têm trabalhado diligentemente para construir plataformas para a emissão e negociação secundária de tokens de segurança. Até mesmo a Nasdaq declarou recentemente que passará a fornecer suporte para a negociação de ativos digitais.

A SEC

No início de março, a SEC emitiu uma declaração sobre plataformas on-line potencialmente ilícitas de negociação de ativos digitais, na qual delineia medidas cautelares para os investidores considerarem antes de comprar ou vender esses ativos. Embora a crescente presença da SEC no mundo de criptomoedas tenha sido alarmante para alguns, ela pode ser benéfica para a comunidade como um todo. Não só estão ajudando a eliminar os maus atores, mas eles também estão ajudando a estabelecer as bases para o dinheiro institucional para entrar no espaço – e é aqui que está o grande potencial de crescimento para esse mercado.

Dinheiro institucional

Embora a maioria dos entusiastas de Bitcoin veja com maus olhos a entrada de órgãos regulatórios no mercado, a falta de uma regulamentação amigável tem sido um grande obstáculo para os investidores profissionais entrarem no mercado. Com grandes nomes como Soros e Rockefeller anunciando fundos em ativos digitais, e empresários como Mark Cuban aceitando pagamentos por criptomoedas para bilhetes de jogos de basquete, há um claro interesse por parte de investidores tradicionais nesse mercado.

No entanto, outros investidores institucionais ainda aguardam, à margem, por uma maior clareza legal antes de poderem investir confortavelmente nesta nova classe de ativos. Sendo assim, como poderão ser os ativos digitais sob a alçada da SEC?

Ofertas de token securitizados

O site Investopedia define um ativo securitizado como um “instrumento financeiro fungível e negociável que detém algum tipo de valor monetário”, e uma criptomoeda como “moeda virtual digital que usa criptografia para segurança.” Títulos dinamizados efetivamente combinam essas duas idéias representando a propriedade de parte de uma empresa via tokens registrados em um blockchain.

Private equity se junta à festa

Uma empresa que busca aproveitar essa nova forma de securitização é a Muirfield Investment Partners, empresa de investimentos imobiliários de capital privado sediada em Boston. Ao “tokenizar” seu fundo de investimentos em private equity, A Muirfield estará entre as primeiras ofertas de criptoativos gerenciadas institucionalmente a chegar ao mercado em 2018.

Em suma, a Muirfield está emitindo tokens por meio de uma “Oferta de Ativos Tokenizados” (TAO) que irá levantar capital para investir em imóveis nos Estados Unidos. Cada token representará uma fração de propriedade no veículo de investimento que possui o imóvel. Portanto, o valor dos tokens está altamente correlacionado com o valor patrimonial líquido do portfólio imobiliário subjacente gerenciado pela equipe Muirfield.

A nova abordagem de tokenização para fundos de private equity oferece uma série de benefícios em relação ao modelo tradicional. Não só abre esta oportunidade outrora muito exclusiva para um conjunto totalmente novo de potenciais investidores, como também cria um veículo de investimento mais líquido e estruturalmente sólido.

Em vez de ter seu capital bloqueado em um fundo por um período de tempo predefinido (e muitas vezes de longuíssimo prazo), os investidores podem agora entrar e sair de suas posições trocando tokens em mercados secundários, de forma similar à venda de ações em bolsa de valores. Isso pode permite que os gestores de portfólio se concentrem totalmente na otimização do desempenho dos ativos, sem a necessidade de aderir a prazos rigorosos. Em suma, a tokenização garante maiores liberdades a investidores e gestores no espaço de private equity.

Conclusão

O mercado de ativos digitais pode ser classificado como detentor de uma grande particularidade: ser um dos poucos mercados que apresenta tendência de queda enquanto os fundamentos estão em alta. Cada vez mais empresas adotam essa tecnologia, as regulamentações estão próximas e os investimentos institucionais estão prontos para injetar recursos.

Considerando as grandes quedas de preços no mercado, pode-se dizer que os ativos digitais, principalmente os mais seguros, estão com um enorme potencial de valorização no longo prazo. Isso o tempo dirá – como o fez nos últimos cinco anos.