CEO da Binance acredita que o Bitcoin está numa posição confortável e positiva

“Calma, calma, não criemos pânico”, a frase clássica do Chapolin pode muito bem ser aplicada ao pensamento de Changpeng Zhao, CEO e fundador da exchange Binance, que não está muito interessado na queda do Bitcoin (BTC) e nem em sua dificuldade de romper barreiras para iniciar uma tendência de alta. Pelo contrário, segundo Zhao, o BTC ainda está em uma posição confortável e positiva, mesmo após todo o pânico do mercado.

Para reforçar sua posição, Zhao lembra que de janeiro a dezembro de 2017 o preço do Bitcoin aumentou de US$890 para US$20 mil, um crescimento de mais de 2150%, e, em comparação com meados de 2017, o volume de Bitcoin aumentou cinco vezes, demonstrando um aumento significativo na demanda e interesse pelas criptomoedas como uma classe de ativos emergente para novos investidores. Além disso, o CEO ressalta que é preciso ver o ecossistema como um todo e então será possível entender que o mercado de criptomoedas está melhor e mais maduro hoje em dia, em termos de infraestrutura, preço, volume e interesse.

O manda chuva da Binance não fez comentários em relação ao preço que as criptomeodas devem atingir em curto, médio ou longo prazo, mas ressaltou que muito desenvolvimento vem sendo feito por inúmeras plataformas que buscam atender não apenas o consumidor de varejo, mas o grande mercado de investidores institucionais.

Bancos e instituições financeiras pelo mundo também reforçam os argumentos de Zhao, afinal, alguns gramdes bancos como JPMorgan, Goldman Sachs e Morgan Stanley divulgaram publicamente sua intenção de facilitar a entrada de seus clientes do setor financeiro tradicional no mundo das criptomoedas, por meio de diversas operações que vão desde serviços de exchanges à uma série de outras serviços financeiros.

loading...
COMPARTILHAR
Toda honra e Glória pertencem a Deus sempre. Publicitário e Produtor Cultural. Entusiasta de tudo aquilo que o Estado não consegue controlar. Abaixo aos muros, que se construa janelas para o amanhã