Não é novidade alguma que muitos governos estão desenvolvendo versões digitais de suas moedas de uso corrente. Até mesmo o Brasil, que sabemos que tem um gap de adoção de novas tecnologias, está abertamente pesquisando a implementação e regulamentação de um sistema de armazenamento e pagamentos em real totalmente virtual. O quanto isso interfere com criptomoedas? Qual o impacto disso no dia a dia daqui uns anos?

Minha visão tem a tendência a ser exagerada pra a utopia ou distopia, então vamos ver os pontos negativos e positivos disso, só lembrando que a verdade provavelmente é um meio termo entre os dois extremos…

No campo das vantagens e possíveis cenários otimistas, algumas possibilidades bem interessantes são:
Uma regulamentação não invasiva e que proteja a privacidade do usuário, com carteiras seguindo os moldes das criptomoedas, seria a implementação ideal, pois introduziria a praticidade do meio digital sem os motivos de preocupação de um possível abuso estatal.

A adoção em larga escala se feita de maneira adequada e com carteiras seguras o suficiente reduziria o risco de assaltos, pois seria inclusive mais seguro que cartões de crédito em situações de perigo pra a vítima, com protocolos de segurança feitos pra alertar as autoridades, etc.

Além disso, a tendência de ter o dinheiro todo em meios digitais aumentaria o interesse geral da população por criptografia, privacidade e segurança de informação no meio digital, e isso seria muito positivo, podendo inclusive dar vasão a movimentos inteiros de cripto educação e empreendimentos especializados em ciber segurança.

A adoção de um sistema como esses poderia ser o empurrão que falta pra a modernização do sistema bancário mundial, que hoje é um verdadeiro dinossauro vestido com roupinhas modernas, pois por trás de interfaces moderninhas pro usuário, boa parte do sistema ainda é escrito em COBOL e BASIC, linguagens de programação tão arcáicas e ineficientes que poucos sequer sabem compreender, quanto mais desenvolver novas funcionalidades.

Agora se preparem pra a lista das desvantagens, porque ela é bem longa, como já era de se esperar: Uma implementação invasiva dessa tecnologia deixaria o público extremamente vulnerável a governos inescrupulosos, fraudes bancárias em larga escala, um estado de vigilância estatal e espionagem, e nas mãos de pessoas mal intencionadas, uma verdadeira arma de repressão.

Se as especificações de carteiras não forem open source, as chances de backdoors e exploits que causariam potenciais percas enormes de capital a usuários incautos seria enorme.

Uma moeda digital que tenha custo mínimo pra se emitir novas moedas, comparado com papel-moeda é extremamente tentadora na mão de governos que queiram manipular mercados.

Carteiras físicas inseguras podem levar a um número enorme de crimes violentos, especialmente se biometria de dedos e olhos estiver envolvida como o único mecanismo de autenticação.

O número de agentes de desinformação e golpistas num cenário onde a população não estiver devidamente educada pra lidar com a sua própria segurança digital tenderia a crescer de forma exponencial, predadores prosperando num cenário de presas fáceis.

O potencial de surgimento de facções criminosas especializadas em explorar as brechas do sistema caso não seja implementado com cautela é enorme.

Um sistema emitido por uma autoridade central teria seus erros pesadamente criticados, o que pode ser a morte de projetos desse tipo, pela simples impopularidade caso versões muito cruas dessa tecnologia encontrem o público.
Escândalos de corrupção em autoridades centrais costumam minar o valor e a confiança em uma moeda, e como talvez uma moeda fiat digital seja o primeiro ponto de contato do grande público com ativos de valor digital intangível, a similaridade com criptomoedas pode criar um medo/aversão por interpretações errôneas do que deu errado.

Governos são conhecidos por tentar exaltar suas criações e diminuir/proibir/dificultar as alternativas pra se manter relevantes, então em um cenário onde precisem desesperadamente de aprovação, pode haver algo como um ataque sistêmico a criptomoedas e outras fintechs, como já vemos por parte do governo chinês de tempos em tempos…

Governos emitindo ICO’s sem nenhuma intenção de honrar compromissos (não seria novidade, não?) Um mandato tomando medidas contraditórias ou até mesmo completamente opostas ás do mandato anterior em relação a regulamentação, legislação e implementação criadas na administração anterior…

Essas são apenas algumas das vantagens e preocupações levantadas por um cenário onde possíveis versões digitais de moedas fiat entrem em alta circulação, mas nem de longe são todas as possibilidades, eu quero saber de vocês, como vocês enxergam esses cenários?

loading...
COMPARTILHAR

Joinvillense, nascido em 92, fundador do grupo de Facebook Bitcoin Brasil, apaixonado por tecnologia opensource, criptomoedas e futurologista, sempre imaginando o que pode acontecer. Louco por cinema e tv, quer me ver feliz, me dê uma câmera e algo pra fotografar/filmar.

  • Irlan Pierre

    Realmente pode acontecer muita coisa independente do cenário que teremos em breve.
    Eu vejo um risco muito alto de uma boa fatia da população ter prejuízo por não saberem se proteger adequadamente.
    Pois da mesma forma que muitas empresas sofrem ataques cibernéticos, a população pode sofrer também.
    Phisihing vai ser mais forte do que nunca.
    E sobre o governo controlar isso tudo, prefiro não comentar.. hehe

    • Fernando Henrique

      É, definitivamente o usuário comum de tecnologia vai ter que se tornar mais consciente, e isso só vai acontecer depois que muita gente tomar prejuízo. É só ver o quanto mesmo sendo amplamente divulgado, ainda muita gente cai em golpes de pirâmides financeiras…. Minha opinião sobre controle estatal disso é que o governo por natureza é o golpista mor, a mãe de todas as enganações, então existe toda uma estrutura de confiança que eles se esforçam pra gerar e que por mais que as pessoas desconfiem da instituição, elas não enxergam alternativas porque é passada uma imagem de que elas não existem….

  • Alan Borges

    Acredito que a próxima crise financeira abrirá uma oportunidade do FED gerar uma criptomoeda USD, porém, lastreada no ouro. Não acredito que a mineração dessas futuras moedas seja uma opção. Estamos em um cenário pessimista e qualquer guerra (EEUU x Coreia do Norte ou A. Saudita x Irã) será uma desculpa para encobrir a proxima crise global.

    • Fernando Henrique

      Vale lembrar que o USDT (Tether), uma criptomoeda lastreada no dólar, tá passando por ciber ataques e os devs tão tendo que fazer um hard fork pra contornar a situação (vide essa materia). E sim, minerar moeda estatal definitivamente não vai ser uma opção a não ser talvez com contratos de mineração caso o governo queira terceirizar sua blockchain (como o governo americano já faz com o exército, onde 1 em cada 3 soldados em média é armado, treinado e pago por corporações privadas).