Início Notícias Candidato à presidência diz que implantará “Governo Digital” no Brasil

Candidato à presidência diz que implantará “Governo Digital” no Brasil

582
3
Candidato à presidência diz que implantará “Governo Digital” no Brasil

O assunto digitalização dos sistemas de gestão dos governos está ganhando cada vez mais força ao redor do mundo. No Brasil, poucos candidatos à presidência da República manifestaram-se em relação ao tema, sendo que, dentre esses poucos, o destaque vai para João Amoedo, candidato do partido Novo.

O candidato já se mostrou, em várias ocasiões, favorável ao uso da tecnologia blockchain como um sistema para tornar os cartórios brasileiros mais eficientes. Na última semana, Amoedo foi além: defendeu a criação de um “Governo Digital”.

Conforme noticiado pelo portal de notícias G1, a defesa foi feita pelo candidato durante um evento realizado no feriado do dia 07 de setembro, na cidade de Goiânia (GO). Durante o evento, Amoedo concedeu uma entrevista coletiva na qual falou que, se eleito, implantará a digitalização de diversos serviços governamentais, utilizando o exemplo de países como a Índia e a Estônia, que já possuem serviços do tipo.

“A gente vai apoiar o plano de internet [das coisas], a gente quer colocar um Governo Digital. Tenho visto algumas iniciativas, de um pequeno país como a Estônia até a índia, por exemplo, que são interessantes. Na Índia, a gente está falando de um país que tem 1,2 bilhão de habitantes e hoje 99% da população tem uma identidade eletrônica, identidade digital, está tudo ali. Título de eleitor, CPF, carteira de motorista. A gente tem que fazer isso no Brasil e ter um governo mais digital, de fato, com mais uso de tecnologia para fazer mais com menos. Brasil, infelizmente, tem deixado a tecnologia muito de lado”, afirmou.

As iniciativas mencionadas pelo candidato do partido Novo fazem referência aos programas Aadhaar e e-estonia, que atendem Índia e Estônia, respectivamente. O programa indiano tem como objetivo trazer um sistema de identificação digital para a população do país. Já o e-estonia possui um sistema mais completo, no qual é possível, além de uma identificação digital, acessar diversos serviços públicos do país, como pagamento de impostos, um rápido processo de abertura de empresa (em no máximo 15 minutos) e até mesmo votar digitalmente.

Embora Amoedo não tenha citado diretamente o uso da tecnologia blockchain, é possível imaginar  – conforme suas declarações anteriores – que o candidato esteja de olho nela para seu projeto de “Governo Digital”. E parte da tecnologia para isso já é produzida por uma empresa brasileira, a OriginalMy, que possui o aplicativo Blockchain ID, que permite a criação de uma identidade digital em blockchain.

Siga o Criptomoedas Fácil no InstagramCLIQUE AQUI !!!