Início Blockchain Brasileiro realiza primeiro registro de nascimento na blockchain da Decred

Brasileiro realiza primeiro registro de nascimento na blockchain da Decred

4628
2
Brasileiro realiza primeiro registro de nascimento na blockchain da Decred

A semana passada foi repleta de pioneirismo no ecossistema de criptoativos e blockchain no Brasil. Tivemos, além do primeiro registro de união estável entre pessoas do mesmo sexo, o registro da primeira criança do mundo feito na blockchain da criptomoeda Decred.

O registro foi feito por Edson Neto, que tornou-se um personagem importante no ecossistema de criptomoedas brasileiro em 2015, quando, junto com Fábio Anjos, fundou a empresa RexBit. Os dois fizeram um grande trabalho de evangelização em Aracaju, cidade na qual residem, ao convencer comerciantes a aceitarem Bitcoin como meio de pagamento. Em pouco tempo, eles transformaram a cidade na capital brasileira que possuía mais comerciantes aceitando criptomoedas como forma de pagamento pelos seus serviços do Brasil.

Como um bom entusiasta e evangelista, Neto resolveu envolver a tecnologia blockchain em um dos momentos mais importantes de vida de um homem: ter um filho.

Registro 24 horas

O momento do nascimento da pequena Maria Júlia revelou, desde o início, as mesmas vantagens sentidas por outras pessoas que usaram a tecnologia blockchain. Segundo Neto, o nascimento de Júlia ocorreu no dia 30 de agosto, uma quinta-feira, e sua alta  do hospital no dia seguinte, uma sexta-feira. No entanto, o horário de chegada deles na cidade de Palmeira/BA, onde ocorreria o registro de nascimento de Júlia, dificultaria o acesso ao cartório da cidade, que fechava mais cedo.

“Queríamos que ela nascesse na Chapada Diamantina, por isso fomos até a cidade de Palmeira, onde ela nasceu. O problema é o que o cartório fechava as 14hs, e chegamos lá apenas as 14h30. Portanto, só poderíamos fazer o registro dela na segunda-feira, após cumprir toda a burocracia, demora e filas que já sabemos que existem nos cartórios”, afirmou Neto.

Ao invés de pensar no problema, o entusiasta cogitou imediatamente outra solução: registrar o nascimento da Júlia na blockchain.

“Como entusiasta de criptomoedas, percebi que nada seria mais justo do que registrar o nascimento da minha filha na blockchain. E, para isso, utilizamos a blockchain da Decred, através do serviço de registros da OriginalMy.”

Além da facilidade e ausência de feriados ou horários comerciais, Neto citou também a vantagem dos valores para utilizar a blockchain da Decred, e comparou com os valores da blockchain do Bitcoin.

“Se a pessoa for fazer os cálculos de custo-benefício entre as blockchains, é possível perceber que a blockchain da Decred apresenta o melhor custo em relação ao Bitcoin.”

Outro motivo que levou Neto a registrar o nascimento da filha na blockchain foi o de mostrar, através do ato, os demais usos que a tecnologia possui, que vão além da transferência de valores.

“Como entusiasta da tecnologia, meu objetivo foi o de mostrar para as pessoas as outras aplicações da tecnologia, que vai muito além das criptomoedas. Mesmo o registro e autenticidade de documentos é apenas uma das diversas ferramentas que existem e irão existir.”

 

Força da comunidade

Neto também destacou todo o apoio que recebeu para conseguir efetuar o registro, tanto da comunidade brasileira da Decred quanto da OriginalMy.

“A Decred tem uma das maiores comunidades de entusiastas do Brasil e eu contei com o apoio deles para realizar esse processo. O Emílio (criador da comunidade Decred no Brasil) e o Edilson (Osório, fundador da OriginalMy) me auxiliaram e juntos estruturamos como seria feito o registro, qual seria o procedimento”, ressaltou.

“Eu achei o processo muito interessante, pois hoje são pouquíssimas crianças registradas em blockchain e a Maria Júlia foi a primeira registrada na rede da Decred. Foi um processo rápido e fácil, que não demanda tanto conhecimento técnico. Embora ainda seja algo incomum, eu acredito que, em muitos anos, será algo tão comum quanto efetuar um registro em cartório”, completou.

Descentralização e proteção de dados

A startup brasileira OriginalMy, por sinal, marcou presença em mais um importante passo no ecossistema de criptomoedas brasileiro – a plataforma de registros da empresa já tinha sido utilizada para registrar o primeiro casamento e a primeira união estável homoafetiva em blockchain do Brasil. A plataforma realiza registros em três blockchains, incluindo a da Decred.

De acordo com Emílio ‘Mann’, fundador e coordenador da comunidade Decred do Brasil e um dos principais entusiastas da criptomoeda, a OriginalMy utiliza um recurso chamado DCRTime para efetuar os registros na Decred.

“Para fazer registros como se fosse um cartório, a OriginalMy (www.originalmy.com) usa um recurso na blockchain da Decred conhecido como DCRtime, que também será a base para a Politeia, que será o aplicativo responsável pela descentralização da governança da moeda. Através da Politeia, que tambem poderá ser explorada de diversas formas independentes, os investidores da DCR registram sugestões e tomam as decisões sobre o futuro da criptomoeda através de votação”, afirmou.

Emílio também citou a importância da tecnologia blockchain para reduzir a dependência de entes centralizados para o registro de informações importantes, bem como para manter o controle de dados pessoais, uma vez que a blockchain da Decred permite que o usuário possa escolher quem pode ver a informação registrada.

“Sobre o registro de nascimento, isso mostra que você não depende mais de entes centralizados pra fazer esse tipo de coisa. Permite ao indivíduo o controle sobre quem tem acesso a essa informação (só o hash fica público). Para criptoesfera, é um passo enorme na direção de tirar das mãos dos governos o controle sobre a existencia legal das pessoas. Hoje só existe uma pessoa se ela for registrada junto ao governo. Se você cria alternativas pra isso, você permite que as pessoas existam sem a necessidade de um poder estatal colocando ordem para que tudo possa funcionar.”

Assim como Neto, Emílio também destacou que o registro é apenas uma das diversas aplicações que a blockchain possui no mundo real.

“Esse é apenas um exemplo de aplicação no mundo real do uso de blockchains para diversos fins além da produção de moedas ou tokens digitais.”

Autenticidade em blockchain

Outra pessoa que forneceu apoio no processo de registro foi o criador da OriginalMy Edilson Osório.

“Na verdade, meu auxílio foi basicamente em explicar um passo-a-passo sobre como funcionava o processo de registro e explicar a verificação do documento. O processo é bem simples e foi desenhado para ser bastante self-service, mantendo a privacidade em relação aos documentos, pois apenas o dono do documento original pode revelar o documento, uma vez que não guardamos cópias conosco”, afirmou.

Compre e Venda Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Decred de maneira simples, rápida e segura !!CLIQUE AQUI